Poesia de Fernando Pessoa Para Todos

de Fernando Pessoa; Ilustração: António Modesto

editor: Porto Editora
ESGOTADO OU NÃO DISPONÍVEL
VENDA O SEU LIVRO i
Esta é uma primeira antologia da poesia de Fernando Pessoa que se pretende ao alcance de todos: crianças e adultos. Nela se reúnem não só os poucos e por vezes divertidos poemas que escreveu para crianças, mas também outros cuja leitura é acessível aos mais jovens.

Coleção Oficina dos Sonhos - Livros para ler mais e melhor, livros para sonhar

Na coleção OFICINA DOS SONHOS, são livros o que construímos: livros para crianças e adolescentes. Obras que permitem aos mais jovens ler melhor, alimentar o seu imaginário e franquear as portas do sonho, sem deixarem de ter um pé assente na realidade. Livros que pais e educadores também quererão ler. Livros divertidos, livros com valores.

"Clássicos" da literatura infantil e juvenil; obras contemporâneas de grandes autores e ilustradores portugueses ou estrangeiros; álbuns para os mais pequenos - são estas as três linhas de trabalho da OFICINA, que sublinha outro dos seus propósitos: ajudar a crescer, contribuir para a formação dos que hão de tornar-se os leitores de amanhã. E isto num momento em que está em marcha o PLANO NACIONAL DE LEITURA (PNL), iniciativa governamental de relevo para a qual queremos contribuir com o nosso melhor. E, por isso, títulos desta coleção fazem já parte das listas do PNL para leitura orientada ou para leitura autónoma, em diversas faixas etárias.

Ler é crescer. Ler é aprender a comunicar e a intervir. Mas também a encontrar alternativas ao aqui e agora, através da ativação do imaginário. Estas são algumas das virtudes da leitura que o PNL vem enfatizar. Com os livros da coleção OFICINA DOS SONHOS pretendemos ir ao encontro destas e de outras questões suscitadas pelo desenvolvimento da literacia e das competências de leitura.

Direção da coleção José António Gomes
Direção artística António Modesto

Conheça todas as obras da Educação Literária na nossa página especial.

Poesia de Fernando Pessoa Para Todos

de Fernando Pessoa; Ilustração: António Modesto

ISBN: 978-972-0-71665-1
Editor: Porto Editora
Idioma: Português
Dimensões: 250 x 277 x 11 mm
Encadernação: Capa dura
Páginas: 48
Tipo de produto: Livro
Coleção: Oficina dos Sonhos - Clássicos
Classificação temática: Livros em Português > Infantis e Juvenis > Poemas e Rimas
EAN: 978972071665114
Idade Mínima Recomendada: Não aplicável
e e e e e

Ler Pessoa

Olga Brochado

Muito boa seleção de textos poéticos de Pessoa para todas as idades e para diferentes níveis de leitura. As ilustrações não ficam atrás, são belíssimas, nada infantis e traduzem uma leitura interpretativa dos textos. Excelente.

Fernando Pessoa

Um dos maiores génios poéticos de toda a nossa literatura, conhecido mundialmente. A sua poesia acabou por ser decisiva na evolução de toda a produção poética portuguesa do século xx. Se nele é ainda notória a herança simbolista, Pessoa foi mais longe, não só quanto à criação (e invenção) de novas tentativas artísticas e literárias, mas também no que respeita ao esforço de teorização e de crítica literária. É um poeta universal, na medida em que nos foi dando, mesmo com contradições, uma visão simultaneamente múltipla e unitária da vida. É precisamente nesta tentativa de olhar o mundo duma forma múltipla (com um forte substrato de filosofia racionalista e mesmo de influência oriental) que reside uma explicação plausível para ter criado os célebres heterónimos – Alberto Caeiro, Álvaro de Campos e Ricardo Reis, sem contarmos ainda com o semi-heterónimo Bernardo Soares.
Fernando Pessoa nasceu em Lisboa em 1888 (onde virá a falecer) e aos 7 anos partiu para a África do Sul com a sua mãe e o padrasto, que foi cônsul em Durban. Aqui fez os estudos secundários, obtendo resultados brilhantes. Em fins de 1903 faz o exame de admissão à Universidade do Cabo. Com esta idade (15 anos) é já surpreendente a variedade das suas leituras literárias e filosóficas. Em 1905 regressa definitivamente a Portugal; no ano seguinte matricula-se, em Lisboa, no Curso Superior de Letras, mas abandona-o em 1907. Decide depois trabalhar como «correspondente estrangeiro». Em 1912 estreia-se na revista A Águia com artigos de natureza ensaística. 1914 é o ano da criação dos três conhecidos heterónimos e em 1915 lança, com Mário de Sá-Carneiro, José de Almada Negreiros e outros, a revista Orpheu, que dá origem ao Modernismo. Entre a fundação de algumas revistas, a colaboração poética noutras, a publicação de alguns opúsculos e o discreto convívio com amigos, divide-se a vida pública e literária deste poeta.
Pessoa marcou profundamente o movimento modernista português, quer pela produção teórica em torno do sensacionismo, quer pelo arrojo vanguardista de algumas das suas poesias, quer ainda pela animação que imprimiu à revista Orpheu (1915). No entanto, quase toda a sua vida decorreu no anonimato. Quando morreu, em 1935, publicara apenas um livro em português, Mensagem (no qual exprime poeticamente a sua visão mítica e nacionalista de Portugal), e deixou a sua famosa arca recheada de milhares de textos inéditos.

(ver mais)
Assírio & Alvim
14,94€ 16,60€
portes grátis
Porto Editora
6,93€ 7,70€
Editorial Caminho
10,90€ 10% CARTÃO
Porto Editora
14,90€ 10% CARTÃO