Mau Tempo no Canal

(Pref. por José Manuel Mendes)

de Vitorino Nemésio

editor: Leya, julho de 2018
ESGOTADO OU NÃO DISPONÍVEL
VENDA O SEU LIVRO i
Mau Tempo no Canal conta a história de uma rapariga, Margarida Clark Dulmo, que anda pelos seus 20 anos e vive na ilha do Faial, Açores, no início do século XX.

Margarida, que pertence a uma das mais respeitáveis famílias luso-britânicas das ilhas, está destinada a casar com André Barreto, jovem herdeiro de outra família, esta da ilha de São Jorge.

Entretanto surge pelo meio um flirt entre Margarida e João Garcia, jovem pertencente à família dos Garcias, rival e inimiga da família Clark Dulmo, a que Margarida pertence. Mas aquilo que parece ir desenvolver-se como uma nova versão da história de Romeu e Julieta faz uma inversão de marcha e prossegue de modo menos romântico, de acordo com os brandos costumes da terra açoriana.

Mau Tempo no Canal que o autor conclui no ano de 1944, representa um retrato da sociedade açoriana, com a presença de todos os seus estratos sociais. Está rodeado de personagens extraordinárias, nas quais se destaca o criado Manuel Barra e muitos outros, todos os outros.

Mas o maior destaque vai para Margarida, que figura a justo título na galeria das grandes figuras femininas da ficção portuguesa, ao lado da Madalena de Frei Luís de Sousa, da Teresa de Amor de Perdição, de Luísa de O Primo Basílio, da Mulher do Médico do Ensaio sobre a Cegueira.

Mau Tempo no Canal

(Pref. por José Manuel Mendes)

de Vitorino Nemésio

Propriedade Descrição
ISBN: 9789896605063
Editor: Leya
Data de Lançamento: julho de 2018
Idioma: Português
Dimensões: 163 x 244 x 33 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 360
Tipo de produto: Livro
Coleção: Livros RTP
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Romance
EAN: 9789896605063
e e e e E

Incontornável

Ana Lúcia Loureiro

Não há dúvidas que é um romance que deve ser lido por todos aqueles que querem conhecer a realidade açoriana daquela época e fruir de boa leitura!

e e e e e

Ave de cantiga dobrada não está à vontade da gaiola

José Augusto Pinto

Romance cimeiro da nossa história literária bem vincado nas duas paixões do autor: o amor do mundo e o amor do sonho. Dizer que este livro é muito bom é pouco para caracterizá-lo. Vitorino Nemésio (que bem me lembro) leva-nos numa grande viagem pelos Açores numa excelente modelação das personagens, como sejam Margarida e João Garcia. Li atentamente cada uma das suas páginas, sem ficar “amarelo de cidra” e se esta obra fosse música, diria…. “mas então isto é o quê? que violino engoli”. Lindo, recomendo.

e e e e E

Denso, complexo e fabuloso

João Simões

Uma obra densa em que damos por nós muitas vezes perdidos a ter de reler os últimos parágrafos. Ao mesmo tempo, a subtileza no meio das metáforas e descrições são de uma magia constante. História complexa mas bela.

e e e e e

Mau Tempo no Canal

Pedro Almeida

Romance muito bom que nos prende do princípio até ao fim do livro!

e e e e E

Um Romance Ímpar!

Ana Carvalho

É sempre um prazer voltar aos Açores através da literatura, e Nemésio fá-lo com uma mestria muito especial. Compõe um retrato para um período da nossa história numa região que não é acessível a todos, apresentando-nos personagens inesquecíveis e uma pacatez tipicamente açoriana, mas de uma força inquebrável. É simultaneamente romance e enquadramento sociocultural, num quadro vivo pintado por palavras. Um dos livros da história da literatura portuguesa a não perder!

Vitorino Nemésio

Escritor português natural da Ilha Terceira, nos Açores (1901-1978), foi professor da Faculdade de Letras de Lisboa. Colaborou na revista Presença e dirigiu a Revista de Portugal. Poeta, ficcionista, ensaísta, cronista, crítico literário, recebeu o Prémio Nacional de Literatura em 1966. De entre as suas obras, são de destacar Festa Redonda (1950), Nem Toda a Noite a Vida (1952), O Pão e a Culpa (1955), O Verbo e a Morte (1959), O Cavalo Encantado (1963), Canto da Véspera (1966), Sapateia Açoriana (1976) e ainda o romance Mau Tempo no Canal (1944).

(ver mais)