10% de desconto

Uma Cana de Pesca para o Meu Avô

de Gao Xingjian; Tradução: Carlos Aboim de Brito

Livro eBook
editor: Dom Quixote, outubro de 2013
Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para o 3º ciclo, destinado a leitura autónoma.

Recordações de infância, as alegrias simples do amor e da amizade, a terra natal e os seus lugares familiares, mas também os dramas da rua ou as tragédias vividas pela China, são estes os temas destes seis contos escolhidos pelo autor.

Com um imenso talento, Gao Xingjian brinca com estas imagens e com a sua escrita, leva-nos, como se nada fosse, a entrar nos seus sonhos mais íntimos - quer sejam os do rapazinho que se tronou adulto, de um jovem recém-casado perdido de amor ou de um nadador em risco de vida... Sorrisos e lágrimas atravessam esta leitura, que nos deixa o belo e suave sabor da emoção.

Uma Cana de Pesca para o Meu Avô

de Gao Xingjian; Tradução: Carlos Aboim de Brito

Propriedade Descrição
ISBN: 9789722053419
Editor: Dom Quixote
Data de Lançamento: outubro de 2013
Idioma: Português
Dimensões: 157 x 236 x 8 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 120
Tipo de produto: Livro
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Contos
EAN: 9789722053419
e e e e e

comentario

Anabela LAmelas

Livro de contos muito agradável, boa leitura dá que pensar

e e e e e

Minha opinião

Ana Santod

Foi super rápido a chegar. Em relação ao livro é de fácil leitura.

e e e e E

Otimo

João

Livro interessante. Capta e cria entusiasmo no leitor

e e e e e

Tocante

Mauro

Sabemos que estamos a ler uma grande obra quando a mesma reúne em si: ter sido escrita por um Prémio Nobel, ter sido escrita com a exigente técnica da narrativa curta e esta ter em si a nostalgia que a cultura oriental muitas vezes nos traz. Imperdível!!

Gao Xingjian

PRÉMIO NOBEL DA LITERATURA 2000

Escritor, dramaturgo, crítico e pintor chinês, Gao Xingjian nasceu a 4 de janeiro de 1940, em Ganzhu, na China.
Tirou o curso de francês no Instituto de Línguas Estrangeiras em Pequim, tendo traduzido para chinês várias obras dos seus autores franceses preferidos. Durante a revolução cultural chinesa foi enviado para um campo de reeducação. Desde essa altura até 1979 foi impedido de sair do país. A partir desta data foi autorizado a publicar algumas das suas obras, que nunca foram bem acolhidas por serem consideradas uma afronta ao regime chinês.
Abandona a China em 1988 refugiando-se na França, país onde se naturalizou. Em 1989, com os trágicos acontecimentos na praça Tienamen, pertencendo à geração de dissidentes, viu as suas obras censuradas no seu país de origem.
Em 1995 publica na França aquela que é considerada a sua obra-prima La Montagne de l'âme, onde denuncia o sistema totalitário chinês. É autor de outras obras como, por exemplo, o romance Le Livre d'un homme seul (1999), os ensaios Ma conception du théâtre (1986) e Clés pour mon théâtre (1991), e as peças La fuite (1992) e Le Somnambule.
Em Portugal não existiam até 2001 traduções da sua obra e apenas se sabia que tinha sido traduzida para francês e para inglês. Apesar de pouco conhecido internacionalmente, Gao Xingjian recebeu o prémio Nobel da Literatura a 13 de outubro de 2000. Este facto causou a indignação da Associação de Escritores Chineses que consideraram a atribuição do prémio uma atitude política em vez de literária.
Para além da escrita, dedica-se também à pintura tendo participado em exposições. É autor das ilustrações das suas próprias obras.
Em 2001 foi traduzida para português a obra Uma Cana de Pesca para o meu avô e em 2002 o livro A Montanha da Alma.

(ver mais)
Contos

Contos

10%
Relógio D'Água
11,11€ 10% CARTÃO