10% de desconto

Americanah

de Chimamanda Ngozi Adichie

Livro eBook
editor: PUBLICACOES D.QUIXOTE, setembro de 2013
Ainda adolescentes, Ifemelu e Obinze apaixonam-se. A Nigéria vive dias sombrios sob o jugo de uma ditadura militar e quem pode abandonar o país fá-lo rapidamente.
Ifemelu, bela e ousada, vai estudar para os Estados Unidos. Para trás, deixa o país, a família e Obinze, a quem chama Teto, um nome que testemunha uma intimidade absoluta e irrepetível.
Obinze, introvertido e meigo, planeava juntar-se-lhe, mas a América do pós-11 de setembro fecha-lhe as portas. Sem nada a perder, ele arrisca uma vida como imigrante ilegal em Londres.
Anos mais tarde, na recém-formada democracia nigeriana, Obinze é um homem rico e poderoso. Nos Estados Unidos, Ifemelu também vingou: é autora de um blogue de culto. Mas há algo que nem a América nem o tempo conseguem apagar. E quando decide regressar à Nigéria, Ifemelu terá de reinventar uma linguagem comum com Obinze e encontrar o seu lugar num país muito diferente do que guardou na memória.

Nome maior da literatura contemporânea, Chimamanda Ngozi Adichie disseca conceitos fundamentais tais como identidade, nacionalidade, raça, diferença, solidão e amor. Americanah parte de uma história de amor para construir um romance de ideias tão universal quanto implacável. Uma incontestada obra-prima.

Americanah

de Chimamanda Ngozi Adichie

Propriedade Descrição
ISBN: 9789722052801
Editor: PUBLICACOES D.QUIXOTE
Data de Lançamento: setembro de 2013
Idioma: Português
Dimensões: 158 x 238 x 47 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 720
Tipo de produto: Livro
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Romance
EAN: 9789722052801
e e e e e

Uma perspetiva acutilante sobre adaptação cultural

Sofia C.

Ao acompanharmos a história de Ifemelu ficamos a conhecer melhor a vida dos jovens na Nigéria e as suas ambições e desejos mas também o processo pelo qual um imigrante passa quando chega a um novo país, os mitos desfeitos, as novas realidades e a construção de uma nova identidade. Americanah é um livro delicioso sobre uma história que condensa muitas histórias e que cruza perspetivas sociais, de género, raça e percursos migratórios. Definitivamente um livro a comprar.

e e e e e

Maravilhoso

Daniela Faria

Ao ler entramos no mundo da cultura afro americana, aquilo que passaram e ainda passam. Um livro que nos prende da primeira a última página. Mostra que a vida pode dar muitas voltas mas o destino é incontornável.

e e e e e

Imperdível

Joana

A história de amor de Ifemelu e Obinze, os relatos de experiências de emigração e a reflexão sobre questões raciais (a cor, o cabelo, as relações humanas, etc.) tornam o livro pequeno e impelem à leitura de outras obras da autora.

e e e e e

Muito bom Americanah

Inês

O livro vinha-me recomendado de muita gente e agora percebo porquê... É um excelente romance contemporâneo, lê-se as 720 páginas com um prazer enorme.

e e e e e

Livro singular

João Manuel Vintém

Livro portentoso que aborda o tema das relações humanas e, sobretudo, a igualdade de género, tendo como contextos os Estados Unidos da América e uma África dual – uma tradicional e outra moderna, em caminhos paralelos.

e e e e E

Muito bom

Francisca Prieto

Muito, mas mesmo muito bom, até três quartos da história. Lá pela página quinhentos dá a sensação de que Adichie tinha uma data de notas em arquivo que não queria deixar de aproveitar para o livro e, já desgastada pelo cansaço de tanta página, desatou a enfiar tudo a martelo. É um interessantíssimo livro sobre raça, que aborda de forma prosaica questões sobre as quais nunca tínhamos pensado, começando pela perspectiva da personagem principal que afirma que só quando chegou à América é que tomou consciência de si própria enquanto negra.

Chimamanda Ngozi Adichie

Chimamanda Ngozi Adichie nasceu na Nigéria, em 1977, tendo ido estudar para os Estados Unidos aos dezanove anos. Os seus contos apareceram em diversas publicações e receberam inúmeros galardões como o da BBC Short Story Competition em 2002 e o O. Henry Short Story Prize em 2003. A Cor do Hibisco, o seu primeiro romance, foi distinguido com o Hurston/Wright Legacy Award 2004 e o Commonwealth Writers' Prize 2005, tendo também sido finalista do Orange Broadband Prize 2004 e nomeado para o Man Booker Prize 2004. Meio Sol Amarelo, já publicado pela ASA, venceu, em 2007, o Orange Broadband Prize, o Anisfield-Wolf Book Award e o PEN "Beyond Margins Award". Americanah venceu o Chicago Tribune Heartland Prize 2013. A escritora foi também distinguida, em 2008, com um Future Award na categoria de Jovem do Ano e recebeu uma bolsa da MacArthur Foundation, considerada a "bolsa dos génios", no valor de 500 mil dólares. A sua obra encontra-se traduzida em trinta e uma línguas.
Em novembro de 2020 vence a categoria 'Winner of Winners', do Women's Prize for Fiction, pelo seu romance Meio Sol Amarelo. Este galardão é atribuído a título único e excecional e a autora agradeceu desta forma: 'Sinto-me particularmente comovida por ter sido votada "Vencedora das Vencedoras", uma vez que foi este prémio que inicialmente atraiu os leitores para o meu trabalho – e também me deu a conhecer tantas escritoras talentosas'.

(ver mais)
Todos Devemos Ser Feministas

Todos Devemos Ser Feministas

10%
PUBLICACOES D.QUIXOTE
8,50€ 10% CARTÃO
A Cor do Hibisco

A Cor do Hibisco

10%
Dom Quixote
19,90€ 10% CARTÃO
portes grátis
Os Interessantes

Os Interessantes

10%
Editorial Teorema
24,90€ 10% CARTÃO
portes grátis
Rumo a Casa

Rumo a Casa

10%
Editorial Presença
17,90€ 10% CARTÃO
portes grátis