A Bela Adormecida Vai à Escola

Livro 1

de Gonzalo Torrente Ballester

editor: Editorial Caminho
ESGOTADO OU NÃO DISPONÍVEL
VENDA O SEU LIVRO i
"Num país da Europa Central, monarquia constitucional, com o seu sistema representativo e as habituais instituições político-sociais — Igreja, Partidos; Sindicatos, Imprensa —, um facto extraordinário vem perturbar a pacatez da vida quotidiana: numa remota floresta do reino, o jovem monarca encontra uma princesa adormecida, vítima de encantamento ocorrido lá no longínquo século XVI. Uma paixão avassaladora toma conta do coração do reino e empurra-o para o beijo que a libertará do sono secular e lhe permitirá casar com ela, ter muitos filhos lindos e louros e viver feliz para sempre. Mas..."

A Bela Adormecida Vai à Escola

de Gonzalo Torrente Ballester

ISBN: 9789722110525
Editor: Editorial Caminho
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 230 x 20 mm
Páginas: 352
Tipo de produto: Livro
Coleção: Uma Terra sem Amos
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Romance
EAN: 9789722110525
Idade Mínima Recomendada: Não aplicável
Gonzalo Torrente Ballester

Escritor espanhol, Gonzalo Torrente Ballester nasceu a 13 de junho de 1910, numa pequena aldeia da Galiza (Los Corrales de Serantes, em El Ferrol), mas sempre sentiu que tinha nascido na Idade Média de tal modo foi a sua imaginação influenciada pelas lendas rurais.
Licenciou-se em Filosofia e Letras na Universidade de Santiago de Compostela e, posteriormente, em Direito e Ciências. Deu aulas em institutos de diversas cidades espanholas, sempre contagiando os alunos com o seu amor pela literatura, nomeadamente por Cervantes e pela figura de D. Quixote. Casou duas vezes. Teve onze filhos, escreveu mais de vinte livros e tinha uma biblioteca com cerca de 12 000 volumes.
Em 1977 ingressou na Real Academia mas foi quando a sua trilogia Los gozos y las sombras (Os Prazeres e as Sombras, publicada entre 1957 e 1962) foi transformada numa série de televisão que ele se tornou reconhecido em toda a Espanha. Em 1991, também Crónica del rey pasmado (Crónica do Rei Pasmado, 1989) viria a ser adaptado ao cinema para o filme realizado por Imanol Uribe.
Numa entrevista cerca de um ano antes de morrer afirmou: "Tive a sorte de ser dos poucos que conseguiram ver as duas faces da lua". Com efeito, a sua obra, irónica e original, sempre soube combinar, por um lado, a luz e a sombra, e, por outro, a racionalidade e a imaginação que o fazia encarar a realidade e o quotidiano como muito mais fantásticos que qualquer ficção.
Veio a falecer no dia 27 de janeiro de 1999.
Prémios Literários:
Fundação March 1959
Cidade de Barcelona 1973
Príncipe das Astúrias das Letras 1982
Cervantes 1985
Planeta 1988
Azorín 1994
Castilla Y León das Letras 1996

(ver mais)
Editorial Caminho
8,90€ 10% CARTÃO
Editorial Caminho
10,90€ 10% CARTÃO
Quetzal Editores
17,70€ 10% CARTÃO
portes grátis
Documenta
28,50€ 10% CARTÃO
portes grátis