7 palavras para falar e escrever melhor

Se pretende melhorar o seu vocabulário, este livro é um excelente ponto de partida. A verdade é que quanto mais reduzido for o nosso campo lexical, menos capacidade temos para pensar.
Tudo Sobre Saúde
Capa do livro Na Ponta da Língua, de Sérgio Luís de Carvalho

Este livro contempla mais de 200 palavras que nos ajudam a falar e a escrever melhor.
Algumas fazem parte do nosso discurso diário; outras já as ouvimos, mas não as usamos; e outras ainda podemos nem as conhecer.


Conhece ou já usou algumas destas palavras?


#1 – SOFISTA
Assim se denomina alguém cujos argumentos (sofismas) são falaciosos, erróneos e enganosos.
Mas por sofistas também devemos considerar os seguidores de uma escola filosófica grega que pugnava pela racionalidade como base para a compreensão de processos racionais e/ou irracionais.

#2 – ANÁTEMA
Estamos a falar de uma severíssima censura que lança uma espécie de maldição sobre uma pessoa, um grupo ou uma ideia. É comum acompanhar a excomunhão, mas não se confunde totalmente com ela. (…9 Seja como form, é interessante constatar que o primeiro romace de Camilo Castelo Branco tem esse mesmo título (anátema, 1851), assumindo a palavra neste caso o duplo sentido de maldição e de vingança.

#3 – CÓDICE
Na verdade, códice designa os antigos livros manuscritos que eram produzidos e/ou copiados pelos monges copistas. A bem dizer, a palavra livro tem sido até aqui mal aplicada, já que formalmente o livro só surge com a criação da imprensa, no séc. XV. Se o caro leitor usar a palavra códice para se referir aos livros antigos manuscritos antes dessa invenção, estará afinal a ser rigoroso. Livro é que não é correto.

#4 – ORDÁLIO
Sendo histórico, o termo mantém-se atual, significando um grande sofrimento ou provação.
Na Idade Média, o ordálio (ocasionalmente, ordália) era uma prova que alguém deveria executar com êxito para asseverar a sua inocência. O termo evoluiu, mantendo a aceção de sacrifício, de prova extrema, de privação ou tormento, podendo ser neste sentido que o leitor o pode usar, mesmo que não esteja a referir-se, como é óbvio, ao seu significado histórico.
Se o ordálio nos remete para provas duríssimas e para provações severíssimas, já a palavra…

#5 – ALVÍSSARAS
… nos leva até um mundo de recompensas e de benesses. Na realidade, o termo significa recompensa, prémio ou benesse dada em retribuição de um serviço, de um favor ou apenas da transmissão de boas novas.

#6 – DISTOPIA
Normalmente, encaramos as utopias como uma coisa positiva. Mas quem disse que as utopias têm de ser sempre positivas? E se for uma sociedade onde o poder é totalitário, a estupidez e a ignorância imperam, a engenharia social é levada ao extremo e as emoções humanas são manipuladas em prol de uma elite dominante? Enão, mais do que uma utopia, estamos perante uma distopia, ou seja, uma utopia negativa.

#7 – POLISSEMIA
É, em linguística, um conceito que se refere a uma palavra que tem vários significados. Por exemplo, quando falamos de pena, tanto podemos designar a pluma de uma ave como um sentimento (o dó).

 
Wook espera? 

Quero ler mais »

Livros relacionados

Wook está a dar

Subscreva!