Wook.pt - O Cultivo de Flores de Plástico

O Cultivo de Flores de Plástico

de Afonso Cruz 

avaliação dos leitores ( 13 comentários)
13,50€
Esgotado ou não disponível.
J
Sinopse

No fundo é isso. Ninguém nos vê. Somos invisíveis. A miséria é uma poção de invisibilidade. Quando as roupas ficam rotas, quando estendemos uma mão, puf, desaparecemos. Somos as pombas dos ilusionistas. Isto dava para um negócio, dava para ganhar a vida com os turistas. Levava-os a ver fantasmas numa cidade assombrada. Levava-os a verem-nos. Olhem, damas e cavalheiros, meninos e meninas, esta é a Lili, tem saudades de ser criança, tem no nariz o cheiro do tabaco dos dedos do pai e crostas nos braços, por aqui, por favor, cuidado com os pés, não pisem as camas, parecem cartões, eu sei, ali ao canto está o couraçado Korzhev, que se deixou ficar, com os ícones na lapela, sigam-me, é um deserto meio russo e traz o barulho do mar nos bolsos, atenção, cavalheiro, saia de cima do cobertor, vejam, ali, ali ao fundo, uma genuína senhora de fato, que ainda há poucos meses andava a alcatifar o mundo, minhas senhoras e meus senhores, e ainda tem na voz restos da sua vida anterior, do tempo em que havia casas. Palmas, por favor. E eu? Eu sou o Jorge, também invisível como qualquer fantasma, vivo nas ruas. Obrigado, obrigado, e agora, se me permitem, vou comer a minha sopa que está a arrefecer há tantos anos.

Os direitos de autor desta obra revertem na totalidade para a associação CASA - Centro de Apoio ao Sem-Abrigo.

  • Adoro a escrita de Afonso Cruz! Leitura maravilhosa!
    Bruno Vaz | 13-12-2014

    Adoro ler os livros de Afonso Cruz. Adoro a forma que ele tem em ver o mundo. Adoro a forma como ele descreve de forma nua, crua, e critica as formas actuais de viver... a indiferença para com o próximo, a ganância, a traição, o desprezo, e todas as maldades que a sociedade actual se habituou a ver nascer e crescer. Este livro é pequeno, 100 páginas que se consegue terminar num ápice. São 100 páginas de diálogo entre pessoas sem-abrigo, no entanto, mais uma vez se pode encontrar passagens maravilhosas e cheias de sentimento: "Andamos a regar flores de plástico, é isso que fazemos. Temos coisas que não sevem para nada. É tudo plástico. E nós regamos essas flores e esperamos que cheirem a coisas boas. Mas é plástico. Temos coisas, em vez de tentar-mos ser felizes, substituímos a vida por plástico, a felicidade por plástico e o próprio plástico por plástico. Trabalhamos para regar uma vida destas." "Tem um objectivo, blya. Não é mau. Mas o mais díficil na vida não é ter um objectivo, é arranjar um que seja credível e possível de ser seguido." "A pensar em nós, ninguém faz campanhas contra o abandono. Somos apenas seres humanos." "Faço coisas pequenas, pequenas bondades, não é preciso ser Deus, basta fazer pequenas coisas e elas crescem e um dia alastrar-se-ão pelo mundo como uma daquelas pragas medievais. Estou a infestar o mundo com estas sementes. A plantar Deus. Como não existe, faço o que Ele deveria fazer. Vais ver que, daqui a uns tempos, o deserto em que vivemos é uma floresta, cheia de água a correr e leite e mel e vamos todos envelhecer de bondade e morrer de bondade e adoecer de bondade. E vamos ser todos felizes com tanta bondade." Não dei a avaliação de 5 estrelas porque me soube a pouco. As 100 páginas deixaram-me um doce amargo que não ficou saciado.

  • Muito bom
    Ilda Queirós | 03-02-2014

    Foi o primeiro livro que li deste autor e adorei. O humor é fantástico a linguagem simples e direta, com poucas palavras diz tudo. É difícil não sentir e ver a realidade das palavras, o lado bom e mau do ser humano descrito com tanta simplicidade. Fica a vontade de ler mais obras dele, foi muito bom encontrar mais um grande autor português. Parabéns por esta obra e pelo gesto que ela significa para a associação CASA (Centro de Apoio ao Sem-Abrigo).

  • Fabuloso
    Carla | 20-12-2013

    Um livro muito bonito, bonito mesmo! Um livro que ajuda a refletir sobre a vida e o que se passa à nossa volta. Adoro o humor do autor.

  • Flores de plástico, Mundo de cartão.
    Cláudia Almendra | 31-08-2013

    Á semelhança de uma passagem do livro, que aqui não irei transcrever, e que é, de longe, uma das melhores que li até hoje, direi o seguinte: ler este livro é como sentir um terremoto de 3,5 na escala de Richter. Dirão: 3,5 é pouco. Pois é, mas para um livro é muito!!! Afonso Cruz, como já nos tem habituado: ao melhor dos melhores.

  • Crítica voraz à sociedade contemporânea
    Jorge Navarro | 30-08-2013

    "O cultivo de flores de plástico" é a mais recente aposta de Afonso Cruz que nos presenteia com uma peça de teatro subordinada ao tema dos sem-abrigo. A peça conta com o Jorge, a Lili, o russo couraçado Korzhev e a senhora de fato que, com os demais, passou a partilhar a rua e o céu na tentativa de fazer parte de um grupo. Independentemente da nacionalidade, as dificuldades da vida arrastaram estas quatro pessoas para a rua, quer por terem perdido o emprego, quer por terem sido excluídos da família, por doença ou mesmo por todas as razões anteriormente mencionadas. Estes personagens poderiam ser qualquer os muitos sem-abrigo com que nos cruzamos nas cidades e, infelizmente, trata-se de uma realidade cada vez mais frequente. Pessoas de carne e osso, por vezes com estudos, experiência de vida, nalguns casos já tiveram boas condições de vida, mas acabaram nas ruas privadas de conforto e da família perdendo, em muitos casos, a esperança e a capacidade de sonhar com uma vida melhor. Ao longo da peça são inúmeros os momentos que nos levam a refletir e a reconsiderar a forma como se organiza a sociedade contemporânea. É a consciência de perda da estabilidade económica de cada um dos personagens que põe em confronto duas realidades distintas (ter ou não ter um lar) e através de pequenos exemplos, pequenas histórias, que chegam a ser cómicas, somos conduzidos a questionar o que é verdadeiramente importante nas nossas vidas. É-nos igualmente contado através de um dos diálogos a não-aceitação da senhora de fato face à sua nova realidade fingindo ser uma jornalista que estaria com o grupo no intuito de realizar uma reportagem sobre os sem-abrigo. A não-aceitação da sua condição de sem abrigo conduziu esta personagem ao suicídio. A crítica à sociedade de consumo é mordaz na medida em que o ter assume uma importância tal na vida das pessoas ao ponto de as nossas vidas se terem transformado em flores artificiais, de plástico, como o dinheiro que tudo compra menos o essencial (generalizando, claro). “Andamos a regar flores de plástico, é isso que fazemos. Temos coisas que não servem para nada. É tudo plástico. E nós regamos essas flores e esperamos que cheirem a coisas boas. Mas é plástico. Temos coisas, em vez de tentarmos ser felizes, substituímos a vida por plástico, a felicidade por plástico e o próprio plástico por plástico. Trabalhamos para regar uma vida destas.” (pp. 53-54) Outro dos aspetos que não escapou ao autor foi o olhar como todos nós, regra geral, encaramos os sem-abrigo, ou melhor, não os encaramos, agimos como se os sem-abrigo não estivessem ali, agimos como se fossem invisíveis, como tivessem perdido toda a sua humanidade. O ignorar, o não querer ver, são de facto formas de ignorarmos um problema que é nosso, que é de todos. “No fundo é isso. Ninguém nos vê. Somos invisíveis. A miséria é uma poção de invisibilidade. Quando as roupas ficam rotas, quando estendemos uma mão, puf, desaparecemos. Somos as pombas dos ilusionistas. Isto dava para um negócio, dava para ganhar a vida com os turistas. Levava-os a ver fantasmas numa cidade assombrada. Levava-os a verem-nos.” (pp. 33-34) Moralismos à parte, "O cultivo de flores de plástico" está repleto de momentos com muito humor bem ao jeito de Afonso Cruz que para quem conhece outras obras do escritor perceberá novamente o quão certeiro e sagaz foi criar situações extremamente bem conseguidas. É nestes momentos que o autor conseguiu igualmente transpor para a peça algumas das perturbações psicológicas de muitos dos sem-abrigo que diariamente lutam pela sobrevivência, por uma simples sopa que várias vezes é mencionado no texto ou tão simplesmente pela necessidade de um cobertor para as noites mais frias. É na consecução deste percurso de pobreza (ou miséria) que gradualmente muitas destas pessoas vão de tal forma adaptando-se à rua e ao céu como lar que vão perdendo a noção daquilo que eram, perdendo gradualmente a dignidade enquanto pessoas caso não tenham uma mão que recorra em seu auxílio independentemente do passo que também terão de dar nesse sentido. O balanço desta obra de Afonso Cruz é claramente positivo tratando-se de um livro que certamente não esqueceremos, refletindo, uma vez mais, o talento inato do escritor que tem ganho inúmeros prémios merecidamente. "O cultivo de flores de plástico" tem uma edição de 1000 exemplares numerados e autografados pelo autor, para além de os direitos de autor resultantes da venda do livro reverterão a favor da associação CASA (Centro de Apoio ao Sem-Abrigo).

  • Genial
    Inês | 24-08-2013

    A intensidade e a diversidade de emoções que este livro provoca faz com que seja difícil falar sobre ele. Afonso Cruz não tem só talento, tem uma incrível capacidade de surpreender, de nos levar em poucas linhas a passar da introspeção ao riso, da angústia ao reconhecimento de certos padrões sociais que nos envergonham. É uma peça de teatro com diálogos incríveis. Vale a pena!

  • O cultivo de flores de plástico
    Alice Azevedo | 24-08-2013

    Afonso Cruz é verdadeiramente um poeta, capaz de nos apresentar o Mundo em palavras extraordinárias, independentemente do género literário que nos propõe. Cada personagem deste livro revela-nos o pior e o melhor do ser humano. Faz-nos sorrir, sofrer, angustiar, faz-nos rever o lado sombrio que há em cada um de nós, mas também o que temos de mais generoso. Interessante foi constatar que, independentemente do contexto no qual nos movemos, o importante é sermos verdadeiros, tal como Jorge ao tornar-se vegetariano, tal como a boa literatura. Obrigada, Afonso Cruz! Alice Azevedo - 24/08/2013

  • leitura muito rápida.
    Patricia C | 24-08-2013

    Gostei imenso do livro, apesar de ser muito pequeno, o que facilita a leitura. Contém nele um retrato cruel e bastante real daquilo que é a sociedade dos dias de hoje, para com os sem-abrigo. O único pormenor que, na minha opinião, é perfeitamente dispensável é quando se lê uma carta/poema, onde se explicitam os pormenores macabros da morte a um cão (quase como que um ritual diário) por parte de 2 crianças. Achei absolutamente dispensável essa parte. Se essa mesma parte estivesse incluída na sinopse não tinha comprado certamente pois, num livro tão pequeno, na minha opinião, devia centrar-se no tema do mesmo e não conter esse tipo de coisas!!

  • o cultivo de afonso cruz
    ahcravo | 23-08-2013

    de um fôlego, a leitura, o prazer de reencontrar a escrita de afonso cruz. o retrato escrito, a leitura dos tempos escrita a pincel fino. o afonso cruz, ainda não no seu melhor, porque haverá sempre um próximo e esse, será sempre melhor imperdível, como tudo o que já escreveu e virá a escrever

  • E a realidade aqui tão perto ...
    Sandra Monteiro | 23-08-2013

    Uma leitura intensa, objetiva e dolorosa pela crueza da realidade que tantas vezes queremos que passe despercebida. Personagens que todos nós (re)conhecemos e situações que nos levam a questionar a verdadeira essência do ser humano.

  • O Cultivo de Flores de Plástico
    Cláudia Rocha | 23-08-2013

    Muito rápido de ler! Transporta-nos para um local onde os invisíveis ganham visibilidade e as montras nos ajudam a ver o que está deste lado. Gostei muito da escrita, objectiva e simples. Volto ao texto algumas vezes para rever alguns dos diálogos e das reflexões das personagens que nos estão mais próximas do que parece.

  • O Cultivo de Flores de Plástico
    Bruno Cardoso | 23-08-2013

    A prova indiscutível que demonstra a versatilidade da escrita de Afonso Cruz. uma boa sugestão de leitura

  • Simples leitura e retrato da realidade
    Luís Rodrigues | 23-08-2013

    Um livro que se lê facilmente e que consegue focar uma realidade bem difícil mas cada vez mais existente na nossa sociedade:( muitos parabéns ao autor!

  • ver menos comentários ver mais comentários
O Cultivo de Flores de Plástico
ISBN: 9789896721879Edição ou reimpressão: Editor: Alfaguara PortugalIdioma: PortuguêsDimensões: 138 x 210 x 2 mm Encadernação: Capa mole Páginas: 104Tipo de Produto: Livro Classificação Temática: Livros em Português > Arte > Artes de Palco
Livros em Português > Literatura > Outras Formas Literárias
Livros em Português > Literatura > Romance
Livros em Português > Literatura > Teatro (Obra)
X
Coloque aqui o seu comentário
O Cultivo de Flores de Plástico
a sua avaliação:
X
Obrigado pela sua contribuição!

O seu comentário foi enviado para validação.

Nota:
A WOOK reserva-se ao direito de não validar textos que não se foquem na análise do conteúdo do livro ou produto. Caso pretenda colocar alguma questão sobre o artigo deverá fazê-lo através do Centro de Contacto.
X
imagem
X
wook deve saber
Promoção válida para o dia 29-06-2017

Saiba mais sobre preços e promoções consultando as nossas condições gerais de venda.
X
alerta de artigo novamente disponível

De momento, este produto não se encontra disponível no fornecedor. Caso o mesmo volte a ficar disponível, poderemos notifica-lo, bastando para tal que nos indique o seu endereço de email.

X
O seu pedido foi registado com sucesso.
Caso este produto fique disponível, será alertado por email
X
wook deve saber
Este eBook pode ser lido em qualquer dispositivo com browser, sem necessidade de fazer o download de qualquer software ou de possuir qualquer tipo de equipamento específico de leitura.
Após a compra, o eBook é disponibilizado de imediato na sua Biblioteca Wook, onde poderá ler e organizar todos os seus eBooks e à qual poderá aceder a partir do site WOOK ou da nossa aplicação (APP).
A versão web da Biblioteca Wook está otimizada para as versões mais recentes dos browsers Google Chrome, Internet Explorer, Safari, Firefox e Edge.
Para otimizar o acesso à sua Biblioteca Wook e ter acesso à opção de leitura em modo offline (sem ligação à internet) deverá instalar a nossa APP de leitura:
X
wook deve saber
Este eBook está encriptado com DRM (Digital rights management) da Adobe e é aberto na aplicação de leitura Adobe Digital Editions (ADE) ou em outras aplicações compatíveis.
Após a compra, o eBook é de imediato disponibilizado na sua área de cliente para efetuar o download.

Para ler este eBook num computador instale a aplicação Adobe Digital Editions.
Antes de instalar o Adobe Digital Editions, veja aqui o vídeo de ajuda:
Para ler este eBook em tablet e smartphone instale a aplicação Adobe Digital Editions para IOS ou Android.
X
wook deve saber
O PDF é um formato de arquivo digital desenvolvido pela Adobe e que disponibiliza uma imagem estática das páginas do livro e, independentemente do dispositivo de leitura, não redimensiona o texto ao tamanho do ecrã do dispositivo.
X
wook deve saber
O ePUB é um formato que proporciona uma excelente experiência de leitura dado que permite o redimensionamento do texto ao ecrã do dispositivo de leitura, aumentar ou diminuir o tamanho do texto, alterar o tipo de fonte, entre outras funcionalidades
X
recomendar
O Cultivo de Flores de Plástico de Afonso Cruz 
Para recomendar esta obra a um amigo basta preencher o seu nome e email, bem como o nome e email da pessoa a quem pretende fazer a sugestão. Se quiser pode ainda acrescentar um pequeno comentário, de seguida clique em enviar o pedido. A sua recomendação será imediatamente enviada em seu nome, para o email da pessoa a quem pretende fazer a recomendação.

A sua identificação:

A identificação da pessoa a quem quer recomendar este titulo:

Se pretende enviar esta recomendação para mais de um endereço de e-mail, separe na caixa anterior os endereços com ",". Ex: abc@abc.pt,xyz@xyz.pt

X
A sua recomendação foi enviada com sucesso!
X
Ocorreu um erro a obter a informação! Por favor tente mais tarde.
X
não encontrou wook procura?
Nós procuramos por si!

A sua identificação:

A identificação do livro que procura:

O seu pedido foi enviado com sucesso!
X
envie esta lista aos seus amigos
lista de desejos

A identificação da pessoa a quem quer enviar esta lista:

X
A sua lista de compras foi enviada com sucesso para .
X
selecione o livro adotado:
X
wook deve saber


Oferta de portes, ou devolução do valor em cartão, para Portugal continental em CTT Expresso Clássico ou Rede Pickup. 30% de desconto, ou devolução em cartão, nos envios para as ilhas dos Açores e Madeira, em CTT Expresso Clássico. Tipos de envio disponíveis para encomendas até 10 kg.

Promoção válida para encomendas de livros não escolares registadas até 31/12/2017. Descontos ou vantagens não acumuláveis com outras promoções.
X
wook deve saber


A devolução do valor dos portes de envio, em cartão Wookmais, será efetuada 18 dias após a faturação. Oferta válida para uma encomenda com entrega em Portugal.
X
wook deve saber


EM STOCK – ENVIO IMEDIATO
Se a sua encomenda for constituída apenas por produtos com esta disponibilidade e for paga até às 16 horas de um dia útil, será processada de imediato e enviada para o correio no próprio dia. Encomendas pagas após as 16 horas passarão para o processamento do dia útil seguinte. Esta disponibilidade apenas é garantida para uma unidade de cada produto e até 15 minutos após o registo da encomenda.

ENVIO ATÉ X DIAS
Esta disponibilidade indica que o produto não se encontra em stock e que demorará x dias úteis a chegar do fornecedor. Estes produtos, especialmente as edições mais antigas, estão sujeitos à confirmação de preço e disponibilidade de stock no fornecedor.

PRÉLANÇAMENTO
Os produtos com esta disponibilidade têm envio previsto a partir da data de lançamento.

DISPONIBILIDADE IMEDIATA
Tipo de disponibilidade associada aos eBooks, que são disponibilizados de imediato, após o pagamento da encomenda, na sua biblioteca.

Para calcular o tempo de entrega de uma encomenda deverá somar à disponibilidade mais elevada dos artigos que está a encomendar o tempo de entrega associado ao tipo de envio escolhido.

X
a sua lista de desejos encontra-se vazia
Adicione à sua lista de desejos todos os produtos que deseja comprar mais tarde, envie-a aos seus amigos antes do seu aniversário, Natal ou outras datas especiais - quem sabe se eles o surpreendem!
Seja informado sobre promoções destes produtos
X
Ocorreu um erro
Por favor tente novamente mais tarde.
X
atingiu o limite máximo de dispositivos autorizados
Por favor, aceda à area de cliente para gerir os dispositivos ativos.
X
Temos pena de o ver partir!
Pode voltar a subscrever as nossas newsletters a qualquer momento, na sua área de cliente em "Newsletters".
Junte-se à comunidade wook nas redes sociais:
X
wook deve saber


WOOK É O CHECKOUT EXPRESSO?
Esta modalidade de checkout permite-lhe comprar em dois cliques, seguindo diretamente para a confirmação de encomenda.

COMO FUNCIONA?
A encomenda é pré-preenchida com os dados que habitualmente utiliza - morada faturação, morada de entrega, forma de envio e tipo de pagamento. Para finalizar o processo, necessita apenas de confirmar os dados.

POSSO UTILIZAR OS MEUS VALES?
Vales e outros descontos que se encontrem no prazo de validade, serão igualmente considerados automaticamente na encomenda.

CONSIGO ALTERAR OS DADOS DA ENCOMENDA?
Sim. Antes de confirmar, tem ainda a possibilidade de alterar todos os dados e opções de compra.

EXCEÇÕES
O botão do Checkout Expresso só será visível se:
  • Selecionar previamente, na Área Cliente, as moradas habituais de envio e de faturação;
  • Associar uma conta wallet, quando a morada de envio selecionada é no estrangeiro;
  • Não incluir artigos escolares na encomenda.