10% de desconto

Nome de Guerra

de José de Almada Negreiros

editor: Assírio & Alvim, abril de 2016
Nome de Guerra, escrito em 1925, é o romance de iniciação de um jovem provinciano proveniente de uma família abastada.

Quando o tio de Luís Antunes o envia para Lisboa, ao cuidado do seu amigo D. Jorge (descrito como "bruto como as casas e ordinário como um homem"), com o propósito de o educar nas "provas masculinas", não imaginava o desenlace de tal aventura. Apesar de, na primeira noite, D. Jorge ter ficado convencido da inutilidade dos seus préstimos, Antunes concluiu que o "corpo nu de mulher foi o mais belo espectáculo que os seus olhos viram em dias de sua vida", decidindo-se a perseguir Judite.

Esta "via perfeitamente que o Antunes não estava destinado para ela", mas "não lhe faltava dinheiro e dinheiro é o principal para esperar, para disfarçar, para mentir a miséria e a desgraça". Assim se inicia a história de Luís Antunes e Judite, que terminará com a prodigiosa e desconcertante frase, "não te metas na vida alheia se não queres lá ficar".

Esta edição do único romance de Almada Negreiros apresenta diferenças face às anteriores publicadas na Assírio & Alvim, uma vez que foi entretanto localizado o original (dactiloscrito/manuscrito) de Nome de Guerra no espólio da família, o que constituiu importante fonte para nova revisão.

Nome de Guerra

de José de Almada Negreiros

Propriedade Descrição
ISBN: 978-972-37-1882-9
Editor: Assírio & Alvim
Data de Lançamento: abril de 2016
Idioma: Português
Dimensões: 172 x 240 x 14 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 176
Tipo de produto: Livro
Coleção: Obras de José de Almada Negreiros
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Romance
EAN: 978972370652924
Idade Mínima Recomendada: Não aplicável
e e e e E

Prosa

MC

Autor que só conhecia de outras artes, este livro constituiu uma boa surpresa. No próximo ano lectivo tenciono apresentar esta autor aos alunos e com eles discutir a obra do autor.

e e e e e

Merecido romance

Sónia Chochofel

Este é um exemplo fantástico de romance de guerra e das suas adversidades. Narrativa forte e apaixonante, recomendo a todos os que gostam de histórias apaixonantes

e e e e E

Emotivo

Lucília Pereira

Livro que prende o leitor à narrativa ... emocionante

e e e E E

"Nome de Guerra" - livro muito recomendado

Ana

"Nome de Guerra" é um livro que nos surpreende a cada página, pois não esperamos nada do que vem a seguir. O autor consegue prender-nos ao livro, através do total efeito surpresa, pois acabamos por querer saber o que vem depois, o que acontece com aquelas personagens e o que elas fazem. Recomendo este livro para todos aqueles que queiram saber mais sobre o Modernismo português e a Geração de "Orpheu".

e E E E E

Não para mim

SA

Li este livro para a disciplina de português e honestamente fez-me entrar numa crise existencial. O livro não é para mim, mas tambem foi uma experiência nova que valorizei. O livro em si não é mau, na verdade ate tem acontecimentos interessantes e esta bem escrito, apenas não chegou para despertar o meu interesse.

e e e e E

Nome de Guerra

Patrícia

Muito interessante. Achei o final surpreendente. Recomendo.

e e e E E

fora do comum

Laura

um livro interessante, com um final inesperado. Recomendo.

e e e e e

Nome de Guerra de Almada Negreiros

Diana

É um livro muito aprazível principalmente para os leitores que gostarem de romances um pouco mais fora do contexto habitual. Já terminei e adorei. Aconselho a todos os leitores, é uma experiência muito boa.

e e e e E

diferente

dora

Ainda estou a meio, é uma leitura diferente do que estou habituada, mas é bom.

José de Almada Negreiros

Nascido em São Tomé em 1893, viveu em Portugal e revelou-se como um artista e um escritor polifacetados: artista plástico, poeta, ensaísta, romancista e dramaturgo, ligou-se em 1913 ao grupo modernista.
Utilizou sempre uma linguagem considerada mais elementar que a do seu desenho e construiu a sua obra literária por entre tensões - dividido entre a intuição e a análise, entre a vocação poética e o espírito ensaístico. Em todas estas manifestações criativas mostrou sempre uma grande capacidade de invenção.
Com Fernando Pessoa e Mário de Sá-Carneiro, formou o grupo da revista Orpheu, tendo mais tarde lançado a revista Sudoeste e promovido uma série de conferências. Sempre desejou que a produção artística se orientasse pela linha de renovação dos países já animados do espírito europeu - o que pode explicar a tendência provocatória de alguns dos seus manifestos (com destaque para o conhecido Manifesto Anti-Dantas) e o ter participado e fomentado muitas das manifestações culturais realizadas no seu tempo em Portugal. Ao nível da prosa literária, deve-se destacar o seu romance Nome de Guerra.
Faleceu em 1970 em Lisboa.

(ver mais)
A Invenção do Dia Claro

A Invenção do Dia Claro

10%
Assírio & Alvim
16,65€ 10% CARTÃO
portes grátis
Ficções

Ficções

10%
Assírio & Alvim
17,75€ 10% CARTÃO
portes grátis
A Invenção do Dia Claro

A Invenção do Dia Claro

10%
Assírio & Alvim
16,65€ 10% CARTÃO
portes grátis
Manifesto Anti-Dantas e por Extenso

Manifesto Anti-Dantas e por Extenso

10%
Assírio & Alvim
16,65€ 10% CARTÃO
portes grátis
Retalhos da Vida de um Médico

Retalhos da Vida de um Médico

10%
Editorial Caminho
23,90€ 10% CARTÃO
portes grátis
A Árvore das Palavras

A Árvore das Palavras

10%
Porto Editora
16,65€ 10% CARTÃO
portes grátis