Farinhas, Moinhos e Moagens

de Jaime Alberto do Couto Ferreira

editor: Âncora Editora, dezembro de 1999
ESGOTADO OU NÃO DISPONÍVEL
VENDA O SEU LIVRO i
Farinhas, Moinhos e Moagens apresenta-se-nos com uma dupla valência, pois sendo um trabalho científico é igualmente um excelente documento de divulgação sobre um dos temas mais importantes da nossa história económica. Esta obra traça-nos um quadro rigoroso de uma época e de uma actividade de grande relevância na sociedade portuguesa. O Professor Jaime Alberto do Couto Ferreira é um dos maiores especialistas sobre a actividade cerealífera, desde a produção até ao consumo, sendo autor de várias obras que lhe têm granjeado o reconhecimento da comunidade cientifica e do público interessado na matéria. A Nacional, na comemoração do seu 150.º aniversário, associa-se com o maior prazer à edição desta obra, com a certeza do precioso contributo que a sua publicação representa para o estudo de uma das mais importantes actividades económicas.

Farinhas, Moinhos e Moagens

de Jaime Alberto do Couto Ferreira

Propriedade Descrição
ISBN: 9789727800063
Editor: Âncora Editora
Data de Lançamento: dezembro de 1999
Idioma: Português
Dimensões: 148 x 228 x 14 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 270
Tipo de produto: Livro
Coleção: Estudos e Documentos
Classificação temática: Livros em Português > Ciências Sociais e Humanas > Outros Livros em Português > História > História de Portugal
EAN: 9789727800063
Idade Mínima Recomendada: Não aplicável
e e e e e

o prazer da história

antónio josé cravo

do trigo à moagem, caminhos primeiros do pão, que abordará noutra obra, jaime do couto ferreira escreve a história ainda por fazer de uma forma deliciosa. hábil no manejo da palavra - para além de historiador consagrado, é pintor e prosador - transforma esta viagem histórica, num passeio agradável e enriquecedor. é um prazer aprender com as lições do professor jaime ferreira

e e e E E

referência

Cláudia Gonçalves

um bom livro para contextualizar a indústria moageira em Portugal e com a referência às principais fábricas.