Estar Vivo Aleija

de Ricardo Araújo Pereira

editor: Tinta da China, setembro de 2018
ESGOTADO OU NÃO DISPONÍVEL
VENDA O SEU LIVRO i
Da crítica ao império dos telemóveis e das redes sociais ao elogio do silêncio, passando pela acérrima defesa da liberdade de expressão e pela metafísica do pecado, estes textos tanto falam de Cristiano Ronaldo como de Kierkegaard ou do Candy Crush.

Pelo caminho, desmonta-se o mito da auto-ajuda, discutem-se eternos problemas de linguagem que só a RAP apoquentam, questionam-se intolerâncias alimentares e o complexo de Édipo, e levantam-se questões prementes para os casais da sociedade actual, como a escolha entre ter filhos ou ser feliz para sempre.

Estar Vivo Aleija

de Ricardo Araújo Pereira

Propriedade Descrição
ISBN: 9789896714536
Editor: Tinta da China
Data de Lançamento: setembro de 2018
Idioma: Português
Dimensões: 140 x 210 x 13 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 144
Tipo de produto: Livro
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Humor
EAN: 9789896714536
e e e e e

Pensar nas pequenas coisas

CM

Este passou a ser um dos meus livros preferidos do RAP, sendo difícil parar de ler pois as crónicas são pequenas e há sempre tempo para ler mais uma. Como é característico do autor, podemos voltar a encontrar a sua perspectiva sobre os pequenos grandes assuntos! Adoro!

e e e e e

Livro de muito boa leitura

Daniela Pereira

Ricardo Araújo Pereira ao seu jeito. É o que podemos encontrar nesta reunião de crónicas (ou crônicas - em português do Brasil). O livro foi para oferecer, mas já o li também (o presenteado em 48h00 deu conta do recado, eu noutras tantas).

e e e e e

Recomendo

Susana Santos Silva

Humor actual e mordaz

e e e e e

Aconselho vivamente

Mariana Nápoles

Sou fã de Ricardo Araújo Pereira e já li quase todos os livros dele, mas gostei particularmente deste. É fantástico como consegue sempre surpreender até o leitor mais exigente. Leitura obrigatória para fãs e não fãs.

e e e e e

Nada de novo: Genial

André Teixeira

A forma como RAP consegue pegar em assuntos banais e torná-los tão complexos e interessantes é fantástica. Já é o 2º livro de crónicas dele que leio e adorei.

e e e e e

Comentario

isabel

Um livro do Ricardo Araújo Pereira é sempre um livro de humor com muito de realidade implícito. É sempre uma maravilha.

e e e e e

expectativas correspondidas

Ana Campos

Humor negro do mais hilariante que pode existir. É um livro que se lê em 2 dias, que nos leva a pensar um pouco de maneira diferente sobre vários temas da atualidade e outros que já são mais velhos mas sempre atuais. Adorei.

e e e e e

Humor inteligente

R.

Livro que plasma o humor inteligente de Ricardo Araújo Pereira. Nunca desilude!

e e e e e

Atualidade!

Marta

Os temas mais actuais olhados de um ponto de vista inteligente, satírico e humilde. Recomendo.

e e e e e

GENIAL

Ana

este livro segue a mesma escrita dos anteriores, ou seja, os temas são escritos com leveza e de muito facil leitura. Uma escrita genial.

e e e e e

Recomendo!

João Duarte

Crónicas escritas para um jornal brasileiro em que muitas se aplicam à realidade portuguesa. Mais uma vez mostra a capacidade que o Ricardo Araújo Pereira tem em criticar os temas em tom de comédia. Recomendo!

e e e e e

Observação com humor

Francisco Morgado

Se há algo que aprecio no autor é a forma genial sem ser aborrecida ou mesquinha com que é observada a realidade, o quotidiano de forma a nos fazer perceber que algumas coisas não as fazemos bem fazendo ainda com que nos desperte uma gargalhada. Mais uma vez genial. Faz-me querer ler os outro livros do Ricardo.

Ricardo Araújo Pereira

Ricardo Araújo Pereira (Lisboa, 1974) é licenciado em Comunicação Social pela Universidade Católica, e começou a sua carreira como jornalista no Jornal de Letras. É guionista desde 1998. Em 2003, com Miguel Góis, Zé Diogo Quintela e Tiago Dores, formou o Gato Fedorento. Escreve semanalmente na Visão (Portugal) e na Folha de S. Paulo (Brasil) e é um dos elementos do programa da TSF/SIC Governo Sombra. É autor e apresentador de Isto É Gozar Com Quem Trabalha (SIC). Com a Tinta-da-china, publicou seis livros de crónicas — Boca do Inferno (2007), Novas Crónicas da Boca do Inferno (Grande Prémio de Crónica APE 2009), A Chama Imensa (2010), Novíssimas Crónicas da Boca do Inferno (2013), Reaccionário com Dois Cês (2017) e Estar Vivo Aleija (2018) —, além dos volumes de Mixórdia de Temáticas, que reúnem os guiões do programa radiofónico, e de um ensaio: A Doença, o Sofrimento e a Morte Entram num Bar (2016, também publicado no Brasil). No Brasil está ainda publicada a coletânea de crónicas Se não entenderes eu conto de novo, pá (Tinta-da-china, 2012). Coordena a coleção de Literatura de Humor da Tinta-da-china, que publicou livros de Charles Dickens, Denis Diderot, Jaroslav Hasek, Ivan Gontcharov, Robert Benchley, S.J. Perelman, George Grossmith, José Sesinando e, mais recentemente, Mark Twain. É o sócio n.º 12 049 do Sport Lisboa e Benfica.

(ver mais)
Coisa que Não Edifica Nem Destrói

Coisa que Não Edifica Nem Destrói

10%
Tinta da China
15,21€ 16,90€
portes grátis
A Doença, o Sofrimento e a Morte Entram num Bar

A Doença, o Sofrimento e a Morte Entram num Bar

10%
Tinta da China
15,90€ 10% CARTÃO
portes grátis
Vai Correr Tudo Mal

Vai Correr Tudo Mal

30%
Manuscrito Editora
12,72€ 20% + 10% CARTÃO
Páginas de Livros Infantis Rejeitadas

Páginas de Livros Infantis Rejeitadas

40%
Objectiva
9,73€ 30% + 10% CARTÃO