100%

Do querer ao ter há muita conta a fazer

de Maria da Conceição Vicente; Ilustração: Catarina Pinto

editor: Trinta por uma linha, fevereiro de 2015
DEVOLVEMOS 100% NA COMPRA DESTE ARTIGO - SAIBA MAIS i
Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado para apoio a projetos relacionados com a Educação para a Cidadania nos 3º, 4º, 5º e 6º anos de escolaridade.

Esta é a história de um rapaz que, com a akuda dos avós, e pela sua própria experiência, aprendeu que «querer» não é sinónimo de «ter». Mercê de um "plano financeiro" cautelosamente elaborado, do qual fazem parte a cadela Dóri e a porquinha Bolota, avós e neto conseguem transformar desejos em realidade e sentir o prazer do esforço recompensado.

Do querer ao ter há muita conta a fazer

de Maria da Conceição Vicente; Ilustração: Catarina Pinto

Propriedade Descrição
ISBN: 9789898213891
Editor: Trinta por uma linha
Data de Lançamento: fevereiro de 2015
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 210 x 4 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 48
Tipo de produto: Livro
Classificação temática: Livros em Português > Plano Nacional de Leitura > 9-11 anos > Literatura
EAN: 9789898213891
e e e E E

Vamos a contas!

Maria Gonçalves

A maioria das crianças habituou-se à "força da pedinchice", que se não tiver êxito com os pais, tê-la-á com os avós ou outro familiar. Há que aprender a gerir, planear e retificar orçamentos e, desde cedo, esses ensinamentos devem ser transmitidos. Com a leitura deste livro, através de uma história, consegue-se consciencializar e fazer uma reflexão conhecedora e urgente destes princípios. Só assim o que é supérfluo, apesar de contornos amargos como o do tempo, é que se revelará uma conquista de doce sabor da vitória, tal como refere a autora.

Maria da Conceição Vicente

Maria da Conceição Sousa Vicente é licenciada em Filologia Românica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde fez também o Curso de Ciências Pedagógicas. Foi professora de Francês e de Português (2.º e 3.º ciclos) e exerceu diversos cargos no âmbito da gestão escolar e da articulação curricular. Foi responsável pela biblioteca escolar, tendo coordenado vários projetos ligados à promoção da leitura e à introdução das TIC nesta área. Durante vários anos esteve ligada à formação de professores, como orientadora de estágio, nas diversas versões tuteladas pelo Ministério da Educação ou integradas nas licenciaturas em ensino da Universidade de Aveiro. Recebeu o Prémio Tabula Rasa – 1.º Festival Literário de Fátima, na categoria de Literatura Infantojuvenil, pelo seu livro Do querer ao ter há muita conta a fazer, ed. Trinta Por Uma Linha. É autora de vários livros no âmbito dos materiais de apoio ao estudo de Português (2.º e 3.º ciclos) e da Educação para a Cidadania. Tem integrado o júri de atribuição do Prémio Conto Infantil Ilustrado Correntes d’ Escritas Porto Editora, como representante desta editora.

(ver mais)