20% de desconto

A Medicina Forense em Portugal

Contributo para o Estudo da Criminalidade em Coimbra (1899-1917)

de João Tiago Sousa

editor: Mar da Palavra, abril de 2003
VENDA O SEU LIVRO i
A Medicina Forense em Portugal - Contributo para o estudo da criminalidade em Coimbra (1899-1917), da autoria de João Tiago Sousa (livro com a chancela da Mar da Palavra - Edições, L.da e patrocinado pelo Instituto Nacional de Medicina Legal), pretende ser uma obra necessária para o estudo da criminalidade em Coimbra entre os anos de 1899 e 1917, anos da fundação e criação dos Institutos de Medicina Legal no País.
O presente estudo começa com uma perspectiva histórica da Criminologia, enquanto ciência, para posteriormente dar vez à análise da criação do Instituto de Medicina Legal de Coimbra e ao movimento dos serviços da Morgue e dos crimes a ela associados. Trata-se de uma obra para a generalidade dos leitores, especialmente para as pessoas que se interessam pela temática da criminalidade e, como estudo histórico que é, permite estabelecer analogias e pontes com a actualidade.
A Criminologia, ciência da criminalidade, coloca, num primeiro ponto de análise, o problema epistemológico. A teoria duma ciência - e em particular a da Criminologia - implica uma reflexão sobre a identidade e a autonomia científicas.
Na imensa variedade de noções e de conceitos (de sentido científico ou comum), o historiador debate-se com o problema da delimitação de fronteiras do saber da criminalidade. Basta referir a pluralidade de contextos em que esta se insere e a diversidade de vocábulos existentes: agressividade, violência, delinquência, conflituosidade, etc. E até a inúmera pluralidade de obras que, considerando este tema, se apresentam teórica e metodologicamente diferentes.

APRECIAÇÃO CRÍTICA:
A história da Medicina Legal Portuguesa está por escrever. É uma história rica e particularmente interessante, repleta de episódios onde, como na história de muitas outras áreas do saber, se reflectem momentos de alegria e de tristeza, de vitórias e de desilusões. Episódios que testemunham o esforço, a dedicação e o empenho de muitos profissionais que, ao longo de décadas, em condições frequentemente adversas e por vezes com manifesto sacrifício pessoal, deram continuamente o seu melhor para que os serviços médico-legais portugueses cumprissem a sua missão. E nem sempre encontrando o reconhecimento que lhes era devido.
Escrever esta história é trabalho que terá, inevitavelmente, de ser feito um dia. E quando esse momento chegar, serão fundamentais os estudos monográficos sobre diversos dos seus aspectos que, ao longo dos anos, nos foram sendo legados. A maioria desses estudos são, todavia, já bastante antigos, datando essencialmente dos princípios do século XX.
Analisando apenas a situação vivida numa das áreas do País, este livro não deixa ainda assim de constituir mais um válido contributo para essa história que irá ser escrita um dia, contendo interessantes elementos que possam agora a estar à disposição de todos.
A qualidade da obra é assegurada pela circunstância de envolver estudo orientado por um dos mais prestigiados vultos académicos da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, o Senhor Professor Doutor Fernando Catroga, e realizado por um jovem investigador que se vem afirmando no panorama da História em Portugal, Mestre João Tiago e Sousa.
Duarte Nuno Vieira - Presidente do Conselho Directivo do Instituto Nacional de Medicina Legal e professor catedrático da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra)

A Medicina Forense em Portugal

Contributo para o Estudo da Criminalidade em Coimbra (1899-1917)

de João Tiago Sousa

Propriedade Descrição
ISBN: 9789729896613
Editor: Mar da Palavra
Data de Lançamento: abril de 2003
Idioma: Português
Dimensões: 143 x 206 x 5 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 72
Tipo de produto: Livro
Classificação temática: Livros em Português > Direito > Geral
EAN: 9789729896613
Idade Mínima Recomendada: Não aplicável
João Tiago Sousa

João Tiago Sousa nasceu a 4 de Junho de 1974. Licenciado em História - Ramo de Formação Educacional e Científica, pela Universidade de Coimbra (UC), concluiu o Curso de Mestrado em História Contemporânea, pela Faculdade de Letras da UC, em 2001, e actualmente desenvolve uma tese de doutoramento também na especialidade de História Contemporânea, prosseguindo estudos na linha de investigação sobre "Colonialismo, Anticolonialismo e Pós-colonialismo", no alcance de um projecto integrado nas intenções de pesquisa do Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX (CEIS 20) da UC e da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. É professor profissionalizado no Ensino Básico e Secundário, tendo desempenhado funções docentes e de assessoria à Comissão Instaladora da Escola Portuguesa de Moçambique, em 2002. Enquanto investigador na área da História, realizou vários trabalhos de pesquisa em torno de diferentes temáticas, tais como Medicina Legal, História da Caricatura em Portugal, História Religiosa, História das Ideias e História Institucional e Política, do século XX.

(ver mais)
Crítica Da Idéia De Sanção

Crítica Da Idéia De Sanção

20%
Martins Fontes
7,63€ 10% + 10% CARTÃO