10% de desconto

O Retrato De Dorian Gray eBook

de Oscar Wilde

idioma: português do brasil
editor: L&PM Editores, janeiro de 2001
O retrato de Dorian Gray, o único romance de Oscar Wilde, desde seu lançamento numa versão mais curta no Lippincott's Magazine (1890), provocou reações simultâneas de ira e admiração entusiástica. Como desafio, resolveu publicar Dorian Gray em livro, acrescentando-lhe o prefácio e novos capítulos. A primeira edição saiu em abril de 1891. Escreveu ainda O príncipe feliz (1880), as pequenas novelas O crime de lorde Arthur Savile e O fantasma de Canterville, e a peça A importância de ser prudente, entre outras obras. Na prisão escreveu as obras A Balada do Cárcere de Reading e De Profundis, cuja versão integral só apareceu em 1962.

O Retrato De Dorian Gray

de Oscar Wilde

Propriedade Descrição
ISBN: 9788525421159
Editor: L&PM Editores
Data de Lançamento: janeiro de 2001
Idioma: Português do Brasil
Páginas: 248
Tipo de produto: eBook
Formato e Compatibilidade:
Classificação temática: eBooks em Português > Literatura > Ficção
EAN: 9788525421159
Oscar Wilde

Oscar Wilde (Dublin, 1854-Paris, 1900) foi talvez o mais importante dramaturgo da época vitoriana. Criador do movimento dândi, que defendia o belo e o culto da beleza como um antídoto para os horrores da época industrial, Wilde publicou a sua primeira obra, um livro de poemas, em 1881, a que se seguiram duas peças de teatro, no ano seguinte. Em 1884, casou com Constance Lloyd, e a partir de 1887 iniciou uma fase de produção literária intensa, em que escreveu diversos contos, peças de teatro, como O Leque de Lady Windemere, Um Marido Ideal e A Importância de se Chamar Ernesto, e um único romance, O Retrato de Dorian Gray, considerado por muitos como a sua obra mais bem conseguida. Mordaz e irónico, Oscar Wilde alcançou enorme sucesso com as suas comédias de salão. Porém, em 1865, foi atingido pela adversidade: acusado de homossexualidade, foi violentamente atacado pela imprensa, tendo caído em desgraça. O processo judicial em que se viu envolvido levou-o à prisão, ao ser condenado a dois anos de trabalhos forçados. Cumprida a pena, abandonou definitivamente Inglaterra e fixou-se em Paris, onde viria a morrer em 1900.

(ver mais)