Consegue viver sem plástico?

Viver sem Plástico
Capa do livro Viver sem Plástico, de Will McCallum
120 mil milhões de garrafas de plástico são fabricadas pela Coca-Cola todos os anos

12,7 milhões de toneladas de plástico vão parar todos os anos aos oceanos

450 anos é o tempo que uma garrafa de plástico demora a decompor-se no mar

1 camião de lixo cheio de plástico entra no mar a cada minuto

E todos os anos estes números aumentam.

Agora, faça um pequeno exercício: Olhe à sua volta com atenção. Quanto plástico vê? É assustador. Estamos rodeados por ele sem sequer nos apercebermos.

Por esse motivo Will McCallum, a pessoa responsável pelos oceanos da Greenpeace UK, escreveu este livro que assume ser um «guia para mudar o mundo e acabar com a dependência do plástico».
Agora, que o assunto está tão na ordem do dia e as consequências são reais e tão nefastas, será que ainda vamos a tempo?
EXCERTO
- Pode dar-me um minuto de atenção? Dê uma vista de olhos a isto.
Grant Oakes o nosso oficial de biossegurança a bordo do Artic Sunrise, o navio quebra-gelo da Greenpeace, pega-me no braço e levam-me do refeitório até ao nosso laboratório improvisado no porão, onde montou um microscópio. Enquanto ele roda a placa Petri sob a lente do microscópio, eu foco o objeto infractor: duro, cor-de-rosa claro, com bordas serrilhadas; obviamente, não é de origem natural. Ao que tudo indica, acabámos de encontrar o nosso primeiro fragmento de plástico nas cristalinas águas antárctidas em que estamos a navegar.
COMO ACABAR COM O PLÁSTICO?
1. Substitua os seus sacos de plástico por uma alternativa reutilizável e resistente: tenha sempre sacolas de pano ou uma simples mochila consigo

2. Prefira garrafas e copos reutilizáveis: gasta pelo menos um copo de plástico por dia para beber o seu café? Saiba que, no Reino Unido, dos 2,5 mil milhões de copos de café que os britânicos consomem todos os anos, apenas 0,25% são reciclados.

3. Ainda usa cotonetes? E palhinhas?
Por terem um tamanho tão diminuto, os cotonetes e as palhinhas passam em todos os filtros de reciclagem. Existem vários fornecedores de cotonetes não poluentes, que usam haste de bambu em vez do plástico. E se prefere mesmo beber através de um tubo fininho, há uma série de alternativas que podem ir à máquina de lavar louça.

4. Refeições prontas
Sandes, saladas, iogurtes, comida seca: mesmo que não consiga erradicar totalmente alguns dos alimentos que são embalados em plástico (como os iogurtes, por exemplo), prefira, sempre que possível, as opções a granel. Reduzir é o primeiro passo. Depois, ser-lhe-á mais natural o seguinte: prescindir por completo.

5. Artigos de higiene, maquilhagem ou um simples batom do cieiro
Gel de banho, pasta dos dentes, maquilhagem: a maioria das embalagens dos produtos que usa no seu dia a dia são feitas de plástico. Há já várias marcas que vendem os seus artigos em latas, há champôs sólidos e há tubos de cartão compostável.


O que vai começar por mudar? #BreakFreeFromPlastic

Livros relacionados

Wook está a dar

Subscreva!