7 motivos para ler... Chimamanda Ngozi Adichie

7 motivos para ler… Chimamanda Ngozi Adichie
7 motivos para ler… Chimamanda Ngozi Adichie
Nesta semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, escolhemos sete nomes incontornáveis.

Chimamanda Ngozi Adichie é uma escritora nigeriana. Para além de ser uma premiada autora na ficção, é também uma importante voz feminista e uma inspiração para jovens em todo o mundo.
«A MEU VER, FEMINISTA É O HOMEM OU A MULHER QUE DIZ: «SIM, EXISTE UM PROBLEMA DE GÉNERO AINDA HOJE E TEMOS DE O RESOLVER, TEMOS DE MELHORAR.»
#1
Nascida na Nigéria em 1977, Chimamanda Ngozi Adichie é autora de vários romances e contos, quase todos premiados.
#2
Aos 19 anos viajou para os Estados Unidos para estudar e ainda hoje divide o seu tempo entre a América e a Nigéria. A sua escrita reflete estas duas realidades distintas.
#3
Os seus romances e contos, a maioria das vezes protagonizados por mulheres, abordam frequentemente problemáticas como identidade, raça, a guerra ou a importância da tradição.
#4
Tornou-se mundialmente conhecida pelas suas TED Talks: «O Perigo de Uma História Única» e «Todos Devemos Ser Feministas». Esta última deu origem a um livro com o mesmo nome.
#5
Em 2013, parte desta TED Talk foi usada numa música de Beyoncé. Chimamanda faz assim parte dos créditos da canção «***Flawless».
#6
Defensora acérrima do feminismo, Chimamanda volta ao tema em 2017 com Querida Ijeawele, um livro que nasce de uma carta a uma amiga que lhe perguntara como educar a filha para ser feminista. São quinze sugestões que vão desde questionar a linguagem até rejeitar o desejo de agradar aos outros.
#7
Fã assumida de moda e maquilhagem, desde 2017 comprometeu-se a usar em eventos públicos apenas roupa desenhada e feita na Nigéria. Esta iniciativa pode ser seguida na sua conta de Instagram, gerida pelas suas sobrinhas.
Todos devemos ser feministas, TEDx
Wook dizem os nossos leitores?
- «Pelas páginas d' O Meio Sol Amarelo perpassa o calor e a humidade de África, a História recente, a violência mais vil e a ternura que nos faz lembrar deste livro mesmo depois de termos lido muitos outros.» Eduarda Bandeira [A propósito de Meio Sol Amarelo]

- «Tudo o que Chimamanda escreve está imbuído de uma profunda sageza e equanimidade e o que pede a todos os homens e mulheres deste mundo é tão óbvio, tão natural e tão justo que custa aceitar que grande parte da humanidade continue a não querer pensar sobre este assunto e a persistir em atitudes e comportamentos discriminatórios. Um pequeno-grande livro (tão só 48 páginas em formato livro de bolso) que deveria ser lido por toda a gente — em casa, na escola, no trabalho.» Sandra [A propósito de Todos Devemos Ser Feministas]

- «Espero que todas as mães e todos os pais leiam este livro às suas crianças, pois tenho a certeza que se isso acontecesse o Mundo seria um lugar onde as diferenças não seriam transformadas em desigualdades.» Wiebke Ehmke [A propósito de Todos Devemos Ser Feministas]

«O livro vinha-me recomendado de muita gente e agora percebo porquê... É um excelente romance contemporâneo, lê-se as 720 páginas com um prazer enorme.» Inês [A propósito de Americanah]

Livros relacionados

Wook está a dar

Subscreva!