3 motivos para não comprar o novo livro de Chico Buarque

Chico Buarque | Créditos: Bob Wolfenson
Chico Buarque | Créditos: Bob Wolfenson
Caro leitor,

Chico Buarque tem um novo livro.
Não é um livro qualquer, é tão só o livro que reúne todas as letras do músico, compositor e escritor brasileiro. Sim: todas, desde Tem Mais Samba, (1964), a música que ele considera ser o marco zero da sua carreira.
Para além disso, este livro tem uma reportagem biográfica do jornalista Humberto Werneck.
Mas será que vale mesmo a pena?
MOTIVOS PARA NÃO COMPRAR
MOTIVO #1 – TUDO ISTO ESTÁ DISPONÍVEL NA INTERNET
Qual é a mais-valia de se ter um espólio literário que, como se sabe, pode ser encontrado em qualquer site com letras de músicas?

O que está na internet é de todos e de ninguém. Um livro é só seu, está pronto a ser consultado, lido e relido a qualquer hora do dia e da noite, não tem falhas de ligação, nem se desliga quando a bateria acaba. 
MOTIVO #2 – NÃO HÁ NADA DE NOVO AQUI

Se conhece as músicas, assistiu a concertos e já teve a curiosidade suficiente para ver documentários e ler os livros, podemos partir do princípio de que é um verdadeiro conhecedor da vida e obra de Francisco Buarque de Hollanda e por isso este livro não vai acrescentar nada.
Verdade?
Mentira. A reportagem biográfica de Werneck que preenche as primeiras 130 páginas deste Tantas Palavras, revela detalhes que nem o próprio Chico se lembrava. E quando começar a leitura não vai conseguir parar.
MOTIVO #3 – PODE APAIXONAR-SE
Acontece com frequência. Quando mais se descobre Chico mais se gosta dele.
Malandro e genial, em 2017, lançou Caravanas e fez uma tournée que abrangeu Portugal onde não vinha há mais de uma década. Esgotou os Coliseus do Porto e Lisboa, fez chover cravos, palmas e vénias sentidas.

Hoje, com 74 anos, «segue planos de chegar bem longe com saúde, imaginação e vontade de criar. ‘Noventa e tantos anos’, imaginava, e ‘virando a noite por causa de uma música, de um livro…’».
Falou, tá falado, não há discussão.

Agora que já percebemos que o livro é uma 'arca de tesouro literária' (palavras da editora e nós anuimos) e que é um objeto imprescindível para qualquer fã de Chico Buarque, partilhamos um excerto da reportagem biográfica... aquela que não vai encontrar em mais lado nenhum. :)
EXCERTO BIOGRÁFICO
«Chico se mantém informado, acompanha o que está acontecendo. Não tentem pegá-lo, como fez um repórter ao lhe perguntar por sampler. O sambista transita por outros ritmos, mas não se sente obrigado a embarcar numa canoa só por se tratar da novidade. Adora a juventude, mas nem por isso a corteja – para adaptar outro achado de João Cabral, Chico nunca pintou os cabelos musicalmente. (…) Não está gostando nada de envelhecer, mas aos vinte anos já desconfiava de que isso ia acabar acontecendo.

(…)

Chico se instala com frequência em seu cafofo parisiense [no Marais], onde, se vai em meio de um romance, passa às vezes dois, três meses, sozinho, escrevendo. (…)
No Rio, é futebol três vezes por semana. O camisa 9 do Politheama já tem data para pendurar as chuteiras: em 2022, anunciou. Haverá festança, ocnta muito sério, os amigos garantiram um churrasco – mas talvez precisem alterar os planos: «Estou pensando em adiar um pouco, 2022 é muito cedo, vou estar com setenta e oito anos…».

Livros relacionados

Wook está a dar

Subscreva!