Ganhe até 10€

Veneno Fatal

de Dorothy L. Sayers

Livro eBook
editor: Edições Asa, maio de 2016
GANHE ATÉ 10€ i
Harriet Vane é uma talentosa autora de romances policiais. Os seus enredos - em que "usa" generosas quantidades de veneno - são populares e fazem dela uma mulher independente. Ou melhor, faziam… Harriet está agora presa, acusada de assassinar o noivo que, curiosamente, morreu envenenado, numa tragédia que parece reproduzir à letra uma das suas obras. Não ajuda nada o facto de ela, na altura da morte de Philip, ter arsénico em casa. Todos os indícios apontam para a sua culpa. Harriet Vane corre o sério risco de morrer na forca.
Por sorte, um membro do júri não está convencido.
E Lord Peter Wimsey, cujo comportamento perante a ré é ainda mais extravagante do que em circunstâncias normais, também não. Juntos, tentarão provar a inocência da jovem. Mas o tempo escasseia, e o nó da corda parece apertar-se a cada dia que passa...

Veneno Fatal

de Dorothy L. Sayers

Propriedade Descrição
ISBN: 9789892335223
Editor: Edições Asa
Data de Lançamento: maio de 2016
Idioma: Português
Dimensões: 139 x 213 x 19 mm
Páginas: 304
Tipo de produto: Livro
Coleção: Crime À Hora do Chá
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Policial e Thriller
EAN: 9789892335223
e e e E E

Um livro de "slow-reading" e muitas vénias

Ana Virgínia Neto

Quando adquiri o livro, após ler a sinopse, pensei que estaria perante um romance convencional. No entanto, o convencionalismo fica apenas pelo espirito da época em que decorre a ação. Na realidade, esta obra não é de leitura fácil e escorreita, sobretudo tendo em atenção que, como leitores/observadores, necessitamos de enquadrar historicamente os conceitos e preconceitos do século XIX. Assim que o fazemos, o livro revela-se-nos na sua plenitude e oferece bons momentos de reflexão policial e, de certo modo, social. As personagens são ricas, apaixonantes, marcadamente vitorianas, com um toque precoce de Belle Èpoque. O enredo torna-se mais denso à medida que se desconstrói o crime. Não é uma obra de referencia, nem tenciona sê-lo. Mas vale a pena ler, confortavelmente sentado/a num cadeirão, acompanhado de um chá, ou de um licor frutado. Para mim, é, sem dúvida, uma leitura de outono/inverno.

e e e e e

Viciante

Carolina S

Apesar de nunca ter lido nada da autora fiquei bastante surpreendida e adorei. Para quem é fã de livros sobre crimes irá gostar imenso. Um livro viciante do início ao fim

e e e e e

Veneno Fatal

L.

Um clássico imperdível para qualquer amante de clássicos e de crimes.

e e e e e

Elegante e implacável

Margarida Lages

Gosto muito da escrita elegante de Dorothy L. Sayers. O seu personagem, um lord amável e implacável, tem um grande sentido de humor. É sempre bom ler esta escritora.

e e e e E

Mistério

Teresa G

Veneno Fatal é um mistério delicioso, com personagens maravilhosas, muito humor e um grande enredo. Trata-se de um livro bem escrito, com personagens interessantes e credíveis, sendo a trama complexa e fascinante. Temos bastantes suspeitos alternativos, que mantêm o leitor preso ao livro, a tentar adivinhar quem é o culpado. Este livro pertence a uma serie e é o livro que introduz Harriet Vane na vida e no coração de Peter Wimsey. Depois de Harriet Vane ser acusada do homicídio do noivo e de ser presa, quando o júri se mostra incapaz de proferir uma decisão e há lugar a um novo julgamento, é Peter, quem contra tudo e contra todos, vai provar a inocência de Harriet e descobrir o verdadeiro culpado. Fica a esperança de ver publicada o resto desta serie, pois muito me agradou este livro.

Dorothy L. Sayers

Dorothy L. Sayers nasceu em Oxford, no Reino Unido, a 13 de julho de 1893. Foi uma das primeiras mulheres a licenciar-se pela Universidade de Oxford, em 1915, e em 1921 ingressou numa agência de publicidade, onde foi copywriter durante quase uma década. O seu interesse pela literatura de mistério iniciou-se por esta altura, tendo publicado Whose Body?, o seu primeiro romance policial, em 1923, desde logo protagonizado por Lord Peter Wimsey, detetive amador aristocrata que se tornou um dos mais famosos heróis do policial em todo o mundo. A aclamação, quer pela crítica quer pelos leitores, foi imediata, e ao longo de quase vinte anos Sayers publicou onze romances e cinco coletâneas de contos centrados nesta personagem. Em 1930, juntamente com autores como Agatha Christie, Anthony Berkeley ou G. K. Chesterton, fundou o Detection Club, clube de escritores de histórias policiais que ainda hoje se mantém. Considerada uma das maiores autoras da literatura policial do século XX, Sayers foi também professora, poeta, ensaísta, dramaturga e tradutora. Faleceu a 17 de dezembro de 1957.

(ver mais)