10% de desconto

Reino do Amanhã

de J. G. Ballard; Tradução: Marta Mendonça

editor: Elsinore, março de 2017
Quando o consumismo é o novo fascismo
A derradeira obra de J. G. Ballard, inédita em Portugal.

OS SUBÚRBIOS SONHAM COM A VIOLÊNCIA.
Um homem armado abre fogo sobre os clientes do Metro-Centre, um gigantesco centro comercial nas imediações do aeroporto de Heathrow. Uma das vítimas é o pai de Richard Pearson, um executivo ligado à publicidade, recém-desempregado. O principal suspeito é libertado pouco tempo depois, sem qualquer acusação.

Richard, determinado a desvendar o mistério que envolve o caso, começa a ter fortes suspeitas de que algo muito maior e sinistro habita na aparentemente pacata cidade de Brooklands. Ao deparar-se com um mundo neofascista onde os motins são frequentes, as comunidades imigrantes são atacadas por hooligans e os acontecimentos desportivos se transformam em comícios políticos chauvinistas, Richard conhece a verdadeira cúpula do Metro-Centre, que, acima de toda a cidade, controla a população como se transformada no olho de um todo-poderoso deus urbano.

Com esta investida distópica e arrepiante - o seu último romance, inédito em Portugal -, J. G. Ballard força a sociedade moderna a olhar-se ao espelho, mostrando-lhe o rosto das forças mais perversas que atuam sob o brilho do consumismo e do patriotismo arreigado.

Reino do Amanhã

de J. G. Ballard; Tradução: Marta Mendonça

Propriedade Descrição
ISBN: 9789898864017
Editor: Elsinore
Data de Lançamento: março de 2017
Idioma: Português
Dimensões: 154 x 234 x 20 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 352
Tipo de produto: Livro
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Romance
EAN: 9789898864017
e e e e e

Apocalíptico

Rita Oliveira

Depois de ter lido Arranha-céus, fiquei fã das narrativas de J. G. Ballard, sempre pontuadas por cenários quase apocalípticos e críticos da vida de hoje. Em Reino do amanhã, passado numa cidade dos subúrbios de Londres, o sentido da vida é consumir e os centros comerciais são as novas catedrais, na verdadeira aceção do termo. São o local onde todos procuram refúgio, onde veneram os seus ídolos, onde vivem o seu quotidiano. Simultaneamente, este ambiente gera uma espécie de governo nacionalista, em que as pessoas se divertem a praticar e a assistir a desportos de contacto violentos e a intimidar e atacar as minorias de imigrantes. Um retrato desenhado em 2006 e que se aproxima muito da realidade que vivemos hoje.

J. G. Ballard

James Graham Ballard (Xangai, 15 de novembro de 1930 - Londres, 19 de Abril de 2009) foi um escritor inglês. É autor de Empire of the Sun que, embora seja ficcional, relata as experiências de Ballard na Segunda Guerra Mundial. Conta a história de um menino britânico, Jim Graham (o mesmo nome do autor, James Graham), que vive com os seus pais em Xangai. O livro foi transformado em filme em 1987, dirigido por Steven Spielberg.
Ballard tirou o curso de Medicina em Cambridge e foi porteiro do Covent Garden, antes de partir para o Canadá. Publicou o seu primeiro romance em 1961, "The Drowned World".

(ver mais)
Empire Of The Sun

Empire Of The Sun

10%
HarperCollins Publishers
11,57€ 12,86€
Arranha-Céus

Arranha-Céus

10%
Elsinore
18,45€ 10% CARTÃO
portes grátis
Pequenos Boémios

Pequenos Boémios

10%
Elsinore
20,99€ 10% CARTÃO
portes grátis
Um dos Nossos

Um dos Nossos

10%
Elsinore
16,99€ 10% CARTÃO
portes grátis