Os Dias e as Sombras

de António Bica

editor: MoDocromia
E é a grande virtude de António Bica. Existe um permanente contrassenso na sua forma de escrever. O mais triste realismo acaba por ser emoldurado pela poesia que escapa naturalmente da sua maneira de ser fria e voluntariosa, mas compreensiva e boa em que o bem é apontado com alma e coração e o mal esconjurado sem dó nem piedade. O leitor vai dar-me razão quando ler as peripécias da cabrinha Jerica, que no seu desejo de mando, não gostava da história do lobo mau, mas que, no Natal, como consequência do seu difícil feitio, serviu de condimento ao assado da travessa da Consoada.

Prefácio de António Moniz Palme

Os Dias e as Sombras

de António Bica

ISBN: 9789898601988
Editor: MoDocromia
Idioma: Português
Dimensões: 141 x 218 x 7 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 150
Tipo de produto: Livro
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Contos
EAN: 9789898601988
António Bica

António Pereira Bica nasceu nas vésperas da segunda guerra mundial em Paços de Vilharigues, concelho de Vouzela, região de Lafões, no vale do médio Vouga. Filho de pequenos agricultores, aos 6 anos começou a guardar o pequeno rebanho da casa (cerca de 25 ovelhas e cabras) nos montes da Penoita, extremo norte da serra do Caramulo. Na década de 1950 fez o ensino secundário no liceu de Viseu. No começo de 1958 iniciou o curso de piloto aviador como cadete miliciano voluntário. Por doença prolongada em 1961 deixou o serviço militar e cursou direito na Universidade de Coimbra.
Desde 1968 até pouco depois do 25 de Abril foi advogado nas comarcas de Lafões (Oliveira de Frades e S. Pedro do Sul) e a partir do fim de 1965 presidente da Cooperativa Agrícola de Lafões, tendo participado na sua constituição.
Depois de Maio de 1974 foi dirigente da Organização Regional do Norte do PCP e depois da Organização Regional das Beiras do PCP até ao fim desse ano.
Desde o início de Janeiro de 1975 dirigiu a Comissão de Extinção dos Grémios da Lavoura e das suas Federações, com transferência das suas funções, dos trabalhadores e do património para estruturas cooperativas agrícolas.
De Setembro a Dezembro de 1975 foi secretário de Estado da Estruturação Agrária (Reforma Agrária).
A partir de 1976 voltou a exercer advocacia em Lisboa.
Publicou sob o nome Bernardo Figueiredo "Cada Noite a Manhã", a primeira edição de "Os Dias e as Sombras", "Baldios Quadro Histórico e Legal" e "O Controlo dos Cidadãos Pelo Grande Capital", além de outros.

(ver mais)