editor: Editorial Caminho
ESGOTADO OU NÃO DISPONÍVEL
VENDA O SEU LIVRO i
Partindo do aparecimento de um suposto quadro de Goya — será autêntico? será falso? — num antiquário do Rastro, Torrente Ballester propõe-nos em Off-side um amplo fresco da sociedade madrilena dos anos 60, em cuja densa trama se vão cruzar e entrecruzar, em longas sequências construídas em contraponto, banqueiros cínicos, editores tecnocratas, curas ímpios, financeiros exímios, escritores malditos à beira da desintegração total, negros das letras e das artes com a polícia às canelas, negros americanos apaixonados por prostitutas lumpen, prostitutas de alto coturno formadas em Letras, maoístas de passos clandestinos com a vida por um fio, frágeis condessas polacas à beira do suicídio, férreas marquesas italianas peritas em bacanais, falsários geniais, efebos torturados, ninfetas expeditas, toureiros incrédulos, viúvas louçãs, secretárias pudibundas, núncios papais, marqueses pontifícios, académicos de esquerda, críticos de direita...
No seu habitual estilo vivíssimo e irrequieto, Torrente semeia esta narrativa realista — como se não bastassem as surpresas e as ironias do «real» — de interpolações oníricas ou fantásticas, compondo um quadro empolgante em que o peso do passado, a sombra da guerra civil, pairam impiedosamente sobre a vida dos personagens, condicionando-a e hipotecando-a.

Off - Side

de Gonzalo Torrente Ballester

ISBN: 9789722113717
Editor: Editorial Caminho
Idioma: Português
Dimensões: 150 x 230 x 20 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 608
Tipo de produto: Livro
Coleção: Uma Terra sem Amos
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Romance
EAN: 9789722113717
Idade Mínima Recomendada: Não aplicável
Gonzalo Torrente Ballester

Escritor espanhol, Gonzalo Torrente Ballester nasceu a 13 de junho de 1910, numa pequena aldeia da Galiza (Los Corrales de Serantes, em El Ferrol), mas sempre sentiu que tinha nascido na Idade Média de tal modo foi a sua imaginação influenciada pelas lendas rurais.
Licenciou-se em Filosofia e Letras na Universidade de Santiago de Compostela e, posteriormente, em Direito e Ciências. Deu aulas em institutos de diversas cidades espanholas, sempre contagiando os alunos com o seu amor pela literatura, nomeadamente por Cervantes e pela figura de D. Quixote. Casou duas vezes. Teve onze filhos, escreveu mais de vinte livros e tinha uma biblioteca com cerca de 12 000 volumes.
Em 1977 ingressou na Real Academia mas foi quando a sua trilogia Los gozos y las sombras (Os Prazeres e as Sombras, publicada entre 1957 e 1962) foi transformada numa série de televisão que ele se tornou reconhecido em toda a Espanha. Em 1991, também Crónica del rey pasmado (Crónica do Rei Pasmado, 1989) viria a ser adaptado ao cinema para o filme realizado por Imanol Uribe.
Numa entrevista cerca de um ano antes de morrer afirmou: "Tive a sorte de ser dos poucos que conseguiram ver as duas faces da lua". Com efeito, a sua obra, irónica e original, sempre soube combinar, por um lado, a luz e a sombra, e, por outro, a racionalidade e a imaginação que o fazia encarar a realidade e o quotidiano como muito mais fantásticos que qualquer ficção.
Veio a falecer no dia 27 de janeiro de 1999.
Prémios Literários:
Fundação March 1959
Cidade de Barcelona 1973
Príncipe das Astúrias das Letras 1982
Cervantes 1985
Planeta 1988
Azorín 1994
Castilla Y León das Letras 1996

(ver mais)
Editorial Caminho
8,90€ 10% CARTÃO
Editorial Caminho
10,90€ 10% CARTÃO