Homem na Escuridão

de Paul Auster

editor: Edições Asa, novembro de 2008
ESGOTADO OU NÃO DISPONÍVEL
VENDA O SEU LIVRO i
E se a América não estivesse em guerra com o Iraque mas consigo própria? Nesta América, as Torres Gémeas não caíram e as eleições presidenciais de 2000 conduziram à secessão, com estado após estado a abandonar a união e uma sangrenta guerra civil a instalar-se. Este mundo paralelo é criado pela mente e coração perturbados de August Brill, um crítico literário vítima de insónias. Com 72 anos, Brill está a recuperar de um acidente de viação em casa da filha, no Vermont e, para afastar recordações que preferia esquecer - a morte da mulher e o violento assassinato do namorado da neta -, conta histórias a si próprio. Gradualmente, o que Brill tenta desesperadamente impedir insiste em ser contado. Com a neta a juntar-se-lhe de madrugada, ele arranja finalmente coragem para revisitar os seus piores dramas.
Chocante e apaixonante, Homem na Escuridão é o exemplar romance do nosso tempo, um livro que nos obriga a confrontar a escuridão da noite, celebrando a existência das pequenas alegrias do dia-a-dia num mundo capaz da mais grotesca violência.

«Auster (e as suas personagens) sabem que a solidariedade e o companheirismo no sofrimento e na vigília são o melhor que podemos esperar. “Um Homem na Escuridão” oferece-nos ambos.»
The Guardian

« Uma esplêndida história de fantasias possíveis, mundos paralelos e jogos com a História que Brill concebe como una metalepse unamuniana na qual o personagem interage com o seu criador rompendo os níveis ontológicos. [...]“Um Homem na Escuridão” é talvez o romance de Auster mais perto da denúncia da falácia política, é um pranto fúnebre, uma pausa no caminho para lamentar a aziaga rota do mundo enquanto o mundo peregrino continua a girar, "uma larga e delicada dança, um minuete de desejo, medo e claudicação" perante os rigores da vida real, uma crítica velada às razões de Estado que favorecem guerras que se diriam sonhadas por um monstro, a exposição da amargura vital do indivíduo contemporâneo e das ilusões e artifícios da noite entendida como símbolo, como treva moral, da noite escura da alma, que é a nossa.
El País

Homem na Escuridão

de Paul Auster

Propriedade Descrição
ISBN: 9789892302669
Editor: Edições Asa
Data de Lançamento: novembro de 2008
Idioma: Português
Dimensões: 142 x 215 x 10 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 160
Tipo de produto: Livro
Coleção: Obras de Paul Auster
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Romance
EAN: 9789892302669
e e e e E

A escuridão da incerteza.

João Manuel Lourenço

Não dormir já de si é mau, mas quando o passado deixou portas por fechar e é nesses momentos das noites insones que advém a recusa em fechá-las, só resta ao "herói" do livro inventar histórias, que não são simples, são críticas mordazes e muito atuais, a um mundo que não pára de girar, independentemente de quem fica para trás.

e e e e e

Muito interessante

Carlos Pereira

Este foi o primeiro livro que li de Paul Auster. Aconselho vivamente. É um livro pequeno, de fácil leitura, mas Paul Auster tem a capacidade de transmitir tantas coisas em poucas páginas. Esta é uma história comovente, mas não deprimente de um homem doente, com imensa criatividade, de 70 anos que, nas noites imagina histórias de ficção que se misturam com a realidade. Encontram-se palavras sobre a perda e sobre o processo de sobreviver à perda. Mas é também uma história de partilha de experiências entre avô e neta, que numa altura mais escura se aproximam. Vou ler mais. Recomendo.

e e e e E

Aconselho

VS

O primeiro livro que li de Paul Auster. Não conhecia o autor mas fiquei impressionada pela positiva. Romance muito interessante, que nos faz pensar na vida e naquilo que poderemos fazer para que não passemos simplesmente por ela. Muito interessante, cativante!

e e e e E

Homem na Escuridão

Ana Carneiro

Aconselho vivamente a leitura deste livro. Tem, efetivamente, uma escrita excepcional e o seu conteúdo é intemporal. Leiam Paul Auster!

e e e e E

Dos meus livros favoritos de Paul Auster

André Marques

Como sempre, Auster não desilude. Lê-se de uma só vez, não só por ser um livro relativamente pequeno, mas principalmente pela narrativa cativante. Um romance pós-moderno que nos faz pensar na vida.

Paul Auster

Paul Benjamin Auster (Newark, Estados Unidos, 3 de fevereiro de 1947 – Nova Iorque, 30 de abril de 2024) é um nome maior da literatura contemporânea. Foi galardoado com o Prémio Príncipe das Astúrias de Literatura 2006, nomeado Comendador da Ordem das Artes e das Letras de França em 2007 e foi membro da Academia Americana de Artes e Letras e da Academia Americana de Artes e Ciências. Autor de culto, a sua obra encontra-se traduzida em mais de quarenta línguas. Foi casado com a escritora Siri Hustvedt.

(ver mais)
Da Mão Para a Boca

Da Mão Para a Boca

10%
Edições Asa
10,00€ 10% CARTÃO
Invisível

Invisível

10%
Edições Asa
14,90€ 10% CARTÃO
Diário de Inverno

Diário de Inverno

10%
Edições Asa
14,90€ 10% CARTÃO
Relatório do Interior

Relatório do Interior

10%
Edições Asa
16,50€ 10% CARTÃO
portes grátis
Contos de Amor, Loucura e Morte

Contos de Amor, Loucura e Morte

10%
Cavalo de Ferro
9,81€ 10% CARTÃO
Blackpot

Blackpot

10%
Assírio & Alvim
11,10€ 10% CARTÃO