«Café Orfeu»: neste lugar só cabe um sorriso

A delicadeza ímpar de Manuel António Pina num poema recheado do açúcar que poderia ter um café imaginário. Desimaginar o mundo pela pena de Pina continua a ser um dos nossos exercícios favoritos.
CAFÉ ORFEU

Nunca tinha caído
de tamanha altura em mim
antes de ter subido
às alturas do teu sorriso.
Regressava do teu sorriso
como de uma súbita ausência
ou como se tivesse lá ficado
e outro é que tivesse regressado.
Fora do teu sorriso
a minha vida parecia
a vida de outra pessoa
que fora de mim a vivia.
E a que eu regressava lentamente
como se antes do teu sorriso
alguém (eu provavelmente)
nunca tivesse existido.

Manuel António Pina, Todas as Palavras

Livros relacionados

Wook está a dar

Subscreva!