Permanências e Errâncias no Japão

de Wenceslau de Moraes

editor: Fundação Oriente, abril de 2004
ESGOTADO OU NÃO DISPONÍVEL
VENDA O SEU LIVRO i

Permanências e Errâncias no Japão

de Wenceslau de Moraes

Propriedade Descrição
ISBN: 9789727850648
Editor: Fundação Oriente
Data de Lançamento: abril de 2004
Idioma: Português
Dimensões: 400 x 290 x 20 mm
Encadernação: Capa dura
Páginas: 144
Tipo de produto: Livro
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Outras Formas Literárias
EAN: 9789727850648
Idade Mínima Recomendada: Não aplicável
Wenceslau de Moraes

Wenceslau José de Sousa Moraes nasceu a 30 de maio de 1854, em Lisboa. Foi oficial da marinha, mas a sua grande propensão era escrever. Em 1888 chega a Macau e aí teve uma relação com uma chinesa, da qual nasceram dois filhos. Numa comissão de serviço, em 1889, foi ao Japão e ficou sensibilizado com a exuberância da paisagem, da arte, do apurado sentido da dignidade e da honra, do seu culto e da delicadeza das mulheres. Mais tarde, em 1898, instala-se na cidade japonesa de Kobe como cônsul de Portugal, onde contrai matrimónio com uma formosa gueixa, O-Yoné, tendo sido ela, talvez, a responsável pela sua entrega à escrita e à descrição do Japão. Mas O-Yoné, de saúde débil, faleceu e o desgosto do escritor foi imenso. Em Kobe viveu 33 anos, até ao seu falecimento. A par da sua atividade diplomática intensa, que exerceu por 15 anos, estudou a civilização japonesa para melhor compreender o que via e experimentava, tornando-se a grande fonte de informação portuguesa sobre o Oriente e partilhando com os leitores nacionais experiências íntimas do quotidiano japonês, como se fosse natural do país. Em 1964, Kobe erigiu-lhe um busto. Na década de 1990, livros escolares reproduziam ainda o retrato e alguns textos seus. Uma grande editora japonesa editou, em 1969, as obras completas de Wenceslau de Moraes, que rapidamente esgotaram. Alguns livros do autor: Traços do Extremo Oriente, Dai-Nippon, Cartas do Japão, O Culto do Chá, A Vida Japonesa, Relance da História do Japão, Serões no Japão e Relance da Alma Japonesa. É o único português a quem os japoneses dos dois sexos rezam sutras, na festa dos mortos, Bon-Odori, que o escritor tão bem descreve num dos seus livros. Faleceu a 1 de julho de 1929, em Tokushima, aos 75 anos.

(ver mais)
O Culto do Chá

O Culto do Chá

10%
Biblioteca Editores Independentes / Relógio D’Água
5,00€ 10% CARTÃO
Lendas Japonesas

Lendas Japonesas

10%
Edições Polvo
15,21€ 16,90€
portes grátis
A Arte Japonesa do Amor

A Arte Japonesa do Amor

Envio até 5 dias úteis
10%
Publicações Europa-América
9,90€ 10% CARTÃO
José Agostinho de Macedo - Um Iluminista Paradoxal

José Agostinho de Macedo - Um Iluminista Paradoxal

10%
Edições Colibri
16,80€ 10% CARTÃO
portes grátis