Obras Completas de Cristovão de Aguiar - Volume XII

Cães e Cadelas Letrados

de Cristóvão de Aguiar

editor: Edições Afrontamento
Um livro que nos remete ao prazer duma leitura amena e divertida, intercalada com uma observação do quotidiano em que a personagem cão desempenha diversos papéis demonstrativos duma grande sensibilidade social.

«Estes cães e cadelas têm sentimentos, amores (nunca ódios), almas e olhares de gente e, tal como tantos da espécie humana, são bem ou mal tratados, bem-amados ou desprezados. Quase todos rafeiros, neles encontramos dignidade e nobreza de carácter.»
José Manuel Tavares Rebelo

«A forma como Cristóvão de Aguiar se escreve a si mesmo constitui uma homenagem à língua portuguesa, muito mais bela escrita do que falada. Ele foi o grande promotor do processo de erudição literária da linguagem açoriana em geral e da micaelense em particular.»
José Medeiros Ferreira

«Cristóvão de Aguiar é um dos principais responsáveis pela afirmação cultural dos Açores após o 25 de Abril.»
Mário Mesquita

«De peregrinações que nos permitem visitar outros tempos e outros espaços, com regresso sempre inevitável à Ilha — a sua Ilha — vive e respira a escrita de Cristóvão de Aguiar.»
Ana Paula Arnaut

«Uma obra para a História, tornando padrão linguístico o que até então fora linguajar popular ilhéu não urbano, não escolarizado e não contaminado pelos padrões linguísticos, etimológicos e académicos do Continente.»
Miguel Real

Obras Completas de Cristovão de Aguiar - Volume XII

Cães e Cadelas Letrados

de Cristóvão de Aguiar

ISBN: 9789723617931
Editor: Edições Afrontamento
Idioma: Português
Dimensões: 153 x 219 x 10 mm
Encadernação: Capa dura
Páginas: 82
Tipo de produto: Livro
Coleção: Obras Completas Cristóvão de Aguiar
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Crónicas
EAN: 9789723617931
Cristóvão de Aguiar

Cristóvão de Aguiar nasceu no Pico da Pedra, Ilha de São Miguel, em 8 de setembro de 1940. Aí fez os seus estudos elementares, na Escola de Ensino Primário da freguesia. Matriculou-se depois no Liceu Nacional de Ponta Delgada, cujo curso complementar de Filologia Germânica conclui em julho de 1960. Durante os últimos anos do liceu, colabora, em verso e prosa, nos jornais locais. Ingressa nesse mesmo ano no Curso de Filologia Germânica da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, que interrompe em janeiro de 1964 por ter sido chamado a frequentar o Curso de Oficiais Milicianos, em Mafra. Após uma passagem pelo Regimento de Infantaria 15, em Tomar, é mobilizado para a guerra colonial, partindo para a Guiné em abril de 1965. Um mês antes do embarque, publica um livrinho de poemas, Mãos Vazias, que pouco ou nada abona em seu favor. Regressa da Guiné, cansado, casado e com um filho, em janeiro de 1967. Após um ano e meio de luta interior contra a doença e o desânimo conclui o Curso de Filologia Germânica, indo lecionar para a Escola Comercial e Industrial de Leiria. Mais tarde regressa a Coimbra para escrever a sua tese de licenciatura, O Puritanismo e a Letra Escarlate, que apresenta com sucesso em junho de 1971. A experiência da guerra forneceu-lhe material para um livro, integrado inicialmente em Ciclone de Setembro (1985) e autonomizado, depois, com o título Braço Tatuado (1990). Foi durante quinze anos redator da revista Vértice (1967-1982). Depois do 25 de Abril, colaborou na Emissora Nacional e de 1972 até 2002 foi Leitor de Língua Inglesa da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, estando neste momento aposentado. Ganhou vários prémios ao longo da sua carreira literária e foi agraciado em 2001 pelo Presidente da República, Jorge Sampaio, com o grau de comendador da Ordem do Infante Dom Henrique. Em 2014 publicou ainda O Coração da Memória na Festa da Amizade, em Memória de José Medeiros Ferreira.

(ver mais)
Edições Afrontamento
18,00€ 10% CARTÃO
portes grátis
Edições Afrontamento
15,00€ 10% CARTÃO
portes grátis
Dom Quixote
3,90€ 10% CARTÃO
Edições Afrontamento
15,00€ 10% CARTÃO
portes grátis
Chiado Books
13,00€ 10% CARTÃO
Chiado Books
14,00€ 10% CARTÃO