10% de desconto

O Destino do Eu

Ascensão e Queda do Indivíduo na Modernidade

de José Manuel Teixeira da Silva

editor: Instituto Piaget, outubro de 2005
VENDA O SEU LIVRO i

O Destino do Eu analisa e discute o conceito de indivíduo em íntima articulação com o tema do individualismo em geral, incidindo preferencialmente nas formas de que este se reveste no mundo contemporâneo.
Reconstitui-se assim o nascimento da noção moderna de indivíduo, a partir da sua «invenção» no século XIX pelos hegelianos de esquerda: Max Stirner, Feuerbach e Karl Marx, que a criam a partir da desconstrução sistemática e metódica do hegelianismo, então hegemónico. A emergência desta noção moderna atribui-se à Alemanha do século xix, mas o tema é tão antigo como o homem, e conheceu destaque no neoplatonismo com Plotino, passando, entre outros, por Santo Agostinho, Leibniz e Descartes, para chegar a Kant, que funda uma noção de cidadão compaginável com os propósitos da Revolução Francesa.
Esta «dupla nacionalidade» da noção de indivíduo ? por um lado cidadão da república igual a todos os outros (uma cabeça um voto); por outro ser único e irrepetível totalmente diferente dos seus semelhantes e que persegue os seus próprios fins (que é a concepção stirnerneana, e também, actualmente, neoliberal), é apontada como fonte de muitas das contradições e angústias que vive o indivíduo moderno. Este é chamado, enquanto o mesmo, a cumprir dois papéis opostos: cidadão com deveres e direitos iguais a todos os outros; e indivíduo com direito absoluto a lutar pela felicidade própria e sucesso pessoais, ainda que à custa da dos outros. Ora cumprir simultaneamente as duas tarefas é manifestamente impossível, e os consultórios dos terapeutas, a abarrotar de disfunções narcísicas, bem o demonstram.
Por fim, a obra constata as dificuldades que esta espécie de esquizofrenia fundacional do Eu transpõe para a contemporaneidade, onde se verifica o desabar da orgulhosa concepção stirnerneana do eu. O paradoxo que a contemporaneidade alimenta pode resumir-se da seguinte forma: quanto mais o peso e poder das formas individualistas se afirma nas sociedades ocidentais, mais o indivíduo é oprimido e fica à mercê de forças que não controla nem domina. Este o drama da moderna condição ocidental: o excesso de individualismo está a destruir o indivíduo, reduzindo-o à condição de objecto manipulável por forças que lhe são estranhas.

O Destino do Eu

Ascensão e Queda do Indivíduo na Modernidade

de José Manuel Teixeira da Silva

Propriedade Descrição
ISBN: 9789727717668
Editor: Instituto Piaget
Data de Lançamento: outubro de 2005
Idioma: Português
Dimensões: 159 x 233 x 13 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 196
Tipo de produto: Livro
Coleção: Pensamento e Filosofia
Classificação temática: Livros em Português > Ciências Sociais e Humanas > Filosofia
EAN: 9789727717668
Idade Mínima Recomendada: Não aplicável
Morais Travessas

Morais Travessas

10%
Instituto Piaget
12,00€ 10% CARTÃO
Timeu

Timeu

10%
Instituto Piaget
13,22€ 14,69€
Ipseidade e Praxis Subjectiva

Ipseidade e Praxis Subjectiva

10%
Edições Colibri
8,00€ 10% CARTÃO
O Prazer e a Dor

O Prazer e a Dor

10%
Edições Afrontamento
10,09€ 10% CARTÃO