10% de desconto

Elites e Indústria no Alentejo

1890-1960

de Paulo Eduardo Magalhães

editor: Edições Colibri, novembro de 2006
Este livro analisa o comportamento económico das elites face à actividade industrial no Alentejo entre os finais do século XIX e meados do século XX. Apesar de se afirmar, neste período, a vocação agrária desta região, diferentes actores foram responsáveis pelo seu desenvolvimento industrial, integrando a economia alentejana no espaço nacional e mundial.
A par das empresas de média e de grande dimensão, orientadas para a exportação de matérias-primas ou de produtos semi-preparados para a indústria moderna, persiste uma multidão de oficinas que viviam ancoradas em bens de consumo regional.
Na actividade mineira, na exploração de pedreiras, na indústria corticeira, moageira ou têxtil participaram grupos com diferentes interesses e ligações no Alentejo, entre os quais as próprias elites agrárias e comerciais aqui radicadas. O seu papel no desenvolvimento da actividade bancária e seguradora é realçado, bem como o comportamento destas instituições. A grande exploração agrícola do sul, extensiva e latifundiária, quer pelas matérias-primas que fornecia às indústrias, quer pelos seus consumos, estruturou esse tecido e definiu os limites do crescimento industrial. No século XX criaram-se novas oportunidades de negócio e, durante o Estado Novo, novos actores aparecem, O industriais afirmam-se então como um grupo social distinto.

Elites e Indústria no Alentejo

1890-1960

de Paulo Eduardo Magalhães

Propriedade Descrição
ISBN: 9789727726424
Editor: Edições Colibri
Data de Lançamento: novembro de 2006
Idioma: Português
Dimensões: 160 x 232 x 34 mm
Páginas: 592
Tipo de produto: Livro
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Estória
EAN: 9789727726424
Idade Mínima Recomendada: Não aplicável