10% de desconto

Dicionário de Falares do Alentejo

(3.ª Edição)

de Vítor Fernando Barros

editor: Âncora Editora, outubro de 2013
O desenvolvimento económico e, correlativamente, o desenvolvimento técnico-científico, em particular o acesso generalizado das pessoas aos meios de comunicação audiovisuais, têm ampliado o poder de uniformização da língua padrão, levando a todos os recantos a língua falada pelas classes cultas de Lisboa. Vão-se, assim, esbatendo certas particularidades locais e, com elas, uma importante fonte linguística e etnográfica.
Não podendo colmatar por inteiro as dificuldades acima referidas, o presente trabalho procura atenuar a erosão dos falares locais e contribuir para a sua autodefesa.

Dicionário de Falares do Alentejo

(3.ª Edição)

de Vítor Fernando Barros

Propriedade Descrição
ISBN: 9789727804207
Editor: Âncora Editora
Data de Lançamento: outubro de 2013
Idioma: Português
Dimensões: 155 x 229 x 18 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 296
Tipo de produto: Livro
Classificação temática: Livros em Português > Dicionários e Enciclopédias > Língua Portuguesa
EAN: 9789727804207
e e e e e

Falares do Alentejo

Maria

Um livro incrível. Onde podemos encontrar inúmeras expressões alentejanas. Uma recolha muito bem organizada e documentada.

Vítor Fernando Barros

Vítor Barros, transmontano por filiação e cultura, nasceu na cidade do Porto, em 1958. Reside, desde 1989, na Baixa da Banheira, no distrito de Setúbal. Fez os estudos não superiores em escolas de Trás-os-Montes e em Coimbra. Cursou Direito e Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde se viria a licenciar. Exerceu a atividade docente, durante quatro anos letivos, no Baixo Alentejo e, atualmente, exerce essa função no concelho da Moita, lecionando Português na Escola Mouzinho da Silveira, na Baixa da Banheira. Foi na cadeira de Culturas Regionais Portuguesas, ministrada pelo professor e antropólogo Armindo Santos, que ganhou gosto pelos estudos etnográficos e lexicais. A partir de 1992, impulsionado pela diáspora alentejana da Baixa da Banheira, aproveitando da melhor maneira a sua estadia profissional no Alentejo, recolheu in loco uma parte significativa do vocabulário que consta do Dicionário de Linguagem Popular do Alentejo e, concomitantemente, alargou a sua vasta investigação bibliográfica. Publicou, entre artigos em livros, revistas e jornais, as seguintes obras: Gramática da Língua Portuguesa, Nova Gramática da Língua Portuguesa – língua estrangeira e língua segunda, Dicionário de Falares das Beiras, Dicionário do Falar de Trás-os-Montes e Alto Douro, Dicionário de Português Europeu para Brasileiros e vice-versa.

(ver mais)
Dialecto Alentejano

Dialecto Alentejano

10%
Edições Colibri
8,00€ 10% CARTÃO