10% de desconto

A Sereia Mánina e Seus Sapatos Vermelhos / Serêa Mánina e Sís Sapóte Burmêdje (Vermêlhe)

(Português / Crioulo Cabo-Verdiano)

de Celina Pereira

editor: Editorial Novembro, agosto de 2018
Edição em braille incluída

Não é seguramente por acaso que A Sereia Mánina e os seus sapatos sermelhos assume o formato de áudio-livro, estórias contadas, apelando ao ouvido, numa narrativa que convida a fechar os olhos e a navegar, leve e livre no mundo fantástico de Celina Pereira.

Dá muito prazer ouvir Celina Pereira, neste último trabalho, pela narrativa em si, mas também como Celina deixa escorrer as palavras, pelo tom, ritmo, pela plasticidade das inflexões de voz, e pelo ambiente que transparece, cativa e envolve, transportando o ouvinte a ver, cheirar e sentir o curso dos acontecimentos. (...)

Como educadora, a sua preocupação com a inclusão e integração dos mais jovens e dos portadores de deficiência está bem patente, tornando-se o objecto deste seu áudio-livro, bilingue e traduzido em braille.

A imagem de Cabo Verde, das suas gentes, música, religião e cultura é transmitida em boa parte pela Celina Pereira. Desde cedo soube entrelaçar a música com estórias e até com cantigas de roda, num trabalho notável musicalmente dirigido pelo genial Paulino Vieira. Cantora de reconhecido mérito, mas também contadora de estórias, o que faz sempre com um enorme prazer, seja nas comunidades emigradas, por vários palcos do mundo, seja no seu arquipélago das maravilhas!

A sua música e as suas estórias foram já objecto de vários prémios internacionais. Soube juntar, ao longo da sua carreira, artistas consagrados de vários quadrantes geográficos, especialmente dos falantes do português, uns músicos (como Paulino Vieira, Zé Afonso, Carlos Zel e Martinho da Vila) outros como artistas plásticos (como Cláudia Melloti e Joaquim Chichorro).

Não constitui surpresa a sua condecoração com o grau de Comendadora pelo presidente Jorge Sampaio em 2003 e, em 2007, com a comenda de 1ª Classe da Medalha do Vulcão pelo Presidente Pedro Pires.

É verdadeiramente pioneira e quase única no seu género de expressão artística, de cantar e contar. No seu conto/canto quase tudo tem lugar, procurando coisas perdidas na nossa memória colectiva nas mornas, fado, samba, coladeira, cantigas de roda, cantigas de ninar, colá, contradança, mazurca, galope, funaná, etc., tornando-a numa divulgadora por excelência dos géneros musicais de Cabo Verde.

Gostei muito do que li e ouvi, pela estória propriamente dita, mas muito mais pelo modo como ela me foi contada pela minha amiga Celina.

Manuela Jorge Soares de Brito, Embaixatriz de Cabo Verde em Portugal, in Posfacio

A Sereia Mánina e Seus Sapatos Vermelhos / Serêa Mánina e Sís Sapóte Burmêdje (Vermêlhe)

(Português / Crioulo Cabo-Verdiano)

de Celina Pereira

Propriedade Descrição
ISBN: 9789898825100
Editor: Editorial Novembro
Data de Lançamento: agosto de 2018
Idioma: Português
Dimensões: 213 x 290 x 21 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 82
Tipo de produto: Livro
Classificação temática: Livros em Português > Infantis e Juvenis > Contos Fábulas e Narrativas > Infantil (6 a 10 anos)
EAN: 9789898825100
e e e e e

Opinião

Luísa Fresta

Todos os seres (humanos e animais marinhos, ou até figuras mitológicas) se relacionam e decidem conviver e festejar, não há fronteiras de clausura entre a terra e o mar. A noção de gratidão é igualmente salientada e a chuva, sempre presente no imaginário cabo-verdiano, não poderia deixar de dar um ar da sua graça. Esta história da multifacetada Celina Pereira ensina-nos o respeito pela diferença, relembra as dificuldades inerentes à própria vida, que se ultrapassam melhor em conjunto, introduzindo subtilmente a ideia de união e de entreajuda.

Celina Pereira

Celina Pereira uma das mais premiadas vozes cabo-verdianas. Desde o seu primeiro single "Boavista Nha Terra" editado em 1979, vem desenvolvendo um incansável e profícuo trabalho na recuperação de temas que são parte da memória colectiva cabo-verdiana, conferindo-lhe um repertório de luxo que inclui, além das mornas, de que é intérprete de excelência, mazurcas, cantigas de roda e de casamento, etc.
Tem larga discografia, aplaudida, tanto em Portugal como na imprensa estrangeira e a presença em alguns dos mais conceituados palcos da Europa, nomeadamente na Opera House de Frankfurt (Alemanha), Olga Cadaval (Sintra) e Teatro São Luís (Lisboa).
Como escritora conta 3 títulos de áudio-livros multilingues, que vêm servindo os programas de educação Intercultural, em destaque "Estória Estória... do Tambor a Blimundo". Foi condecorada, em 2003, com a Medalha de Mérito - Grau Comendadora - pelo presidente português, Jorge Sampaio, pelo seu trabalho na área da educação e da cultura cabo-verdiana.
Também se destacam: o prémio "António Alba" - Itália em 1991, Prémio Cabo Video Brockton Massachussets/USA em 1994, Prémio C.A.C.D. Providence/USA em 1996, Prémio Amilcar Cabral Nápoles/Itália e Medalha do Vulcão de 1.º Grau Presidência da Rép. Cabo Verde em 2007, Diploma de Honra e Mérito da A.I.P.A. Açores em 2009.
Cantora, Educadora, Contadora de Estórias, Escritora.

(ver mais)