«Saudade», de John Freeman

Escritor, editor e crítico literário, Freeman dirigiu durante vários anos a aclamada revista Granta.
Mapas é o seu primeiro livro de poesia, publicado em Portugal numa edição bilingue pela Tinta da China.
SAUDADE

quer dizer nostalgia, fiquei a saber, mas também
nostalgia do que nunca foi. Mas não é
a mesma coisa? Num café
do Rio moscas coroam o meu copo.

Como te terias deliciado com isto: o empregado
a escurecer de suor a camisa de rede. Crianças
a trotar de fatinho ou calção comprido arrastando
brinquedos e toalhas rumo à praia. Falamos,

ou falo eu, imagino a tua resposta, o calor a toldar-nos a vista.
Aqui, outra vez, o desgosto vertido na sua mais cruel tradução:
o meu tu imaginado é tudo o que me resta de ti.

John Freeman, Mapas

Livros relacionados

Wook está a dar

Subscreva!