«Rostos da minha infância», por José Rui Teixeira

Fomos conhecer a Elogio da Sombra, uma nova coleção de poesia, coordenada por Valter Hugo Mãe e publicada pela Coolbooks. O primeiro título é Autópsia, do portuense José Rui Teixeira.
Rostos da minha infância,
crianças sem asas, sujas
de fome, com ferrugem
nos antebraços e fuligem
nas mãos. Gentis como cães
vadios, epifanias breves
em redondilha menor,
açúcar no fim da cevada.
Hoje anoitece com desmesura.
E, no entanto, a luz.

José Rui Teixeira, Autópsia [poesia reunida]

Livros relacionados

Wook está a dar

Subscreva!