O jejum intermitente funciona?

... relembre: o que funciona para uns, não funciona necessariamente para todos.
imagem
O Poder do Jejum Intermitente, de Alexandra Vasconcelos
Com certeza já ouviu falar sobre jejum intermitente.
E, quando ouve, é assolado/a por diversas questões: Não vou ter fome? Como vou conseguir ser produtivo/a no trabalho? Vou ter energia para fazer ginástica?

Ou, então, ecoa no seu cérebro a seguinte frase em jeito de sentença: ficar sem comer faz mal à saúde.

Na verdade, este livro demonstra precisamente o contrário: o jejum intermitente reduz a inflamação e previne doenças, aumenta a vitalidade e longevidade, reduz o stress e ajuda na perda de peso. A especialista Alexandra Vasconcelos explica-nos tudo.
«É FÁCIL JEJUAR DURANTE LONGOS PERÍODOS DE TEMPO»
Fazer jejum emagrece?
Num livro extenso e que versa sobre um tema tão complexo, a autora começa por dizer que deve haver «um período de jejum mínimo de 12 horas» e que, após essas 12 horas, «verifica-se um aumento exponencial na utilização da gordura armazenada e, consequentemente, perda da massa gorda e de peso.»
Por outro lado, «se comer de três em três horas, como toda a vida nos pediram, o recurso à gordura é muito pouco. Neste caso, só queima gordura se a quantidade de calorias ingeridas for inferior às necessárias para viver. Como hoje em dia estamos sempre a comer e gastamos pouco, raramente é necessário ir às reservas.
(…)
Jejuar tem a vantagem também de educar o organismo a adaptar-se à gordura e a requerê-la como fonte de energia.» Mas, atenção: jejuar é um bom aliado para a perda de peso mas, por si só, pode não ser o suficiente para emagrecer.

E como obtenho energia?
Mais um mito que cai por terra, segundo Alexandra Vasconcelos: períodos de jejum levam ao «aumento de produção de adrenalina e à estimulação do metabolismo, ao contrário do que acontece se comermos várias vezes ao dia.»
O corpo vai entrar naquilo a que se chama uma reprogramação metabólica.
UM TEMA COMPLEXO E MUITO DEBATIDO
No livro poderá ainda encontrar capítulos dedicados a «Quem pode fazer jejum», «Porque deve fazer jejum», «O que comer», «Mitos sobre o jejum», «Como ultrapassar dificuldades» e ainda algumas receitas cetogénicas.

Nota da redação:
Na alimentação como na vida, nem tudo o que é recomendado para um serve o todo. Informe-se junto de profissionais de saúde credenciados antes de iniciar qualquer dieta/regime alimentar de forma a não comprometer o seu equilíbrio.

Livros relacionados

Wook está a dar

Subscreva!