«Ó fêvera, anda cá à...»? Sim, vamos falar de piropos

Tire as medidas à sua conquista e calcule a raiz quadrada do amor.
O Piropo Nacional
O Piropo Nacional
De mau gosto, gosto duvidoso, engraçados, criativos ou lisonjeiros. Há piropos de todos os géneros… e mais alguns.

A fronteira entre o que se pode ou não dizer é muito ténue, mas este livro não olhou a restrições.
Partilhamos aqui alguns – nada nocivos – mas o melhor é descobrir por si cada uma destas páginas. Talvez fique surpreendido. Talvez até surpreenda alguém.
AFINAL, OS PIROPOS NÃO SÃO CRIME?
Não. Ou melhor, depende. Vamos fazer um ponto de situação. O Código Penal foi alterado no que diz respeito ao crime de importunação sexual, pela Lei nº 83/2015, de 5 de Agosto. No artigo 170.º, podemos ler:
Quem importunar outra pessoa, praticando perante ela actos de carácter exibicionista, formulando propostas de teor sexual ou constrangendo-a a contacto de natureza sexual, é punido com pena de prisão até 1 ano ou com pena de multa até 120 dias, se pena mais grave não lhe couber por força de outra disposição legal.

E agora que já estamos esclarecidos, vamos ao que interessa:
PIROPOS LITERÁRIOS
#1
Numa escala de 0 a 10, tu és 1984.
#2
Juntinhos e aconchegados, não passaríamos mau tempo no canal.
#3
Se eu fosse o Dom Quixote, tu serias a minha Dulcineia.
#4
Só podes ser o Godot, porque estive toda a vida à tua espera.
#5
Terna será a noite se me levares contigo.
PIROPOS NO FEMININO
#1
Acreditas no amor à primeira vista ou tenho de passar por ti outra vez?
#2
Ainda dizem que os gatos não andam com duas patas…
#3
Se a beleza fosse pecado, tu estarias no inferno.
#4
Tenho de comprar um dicionário. Desde que te vi, fiquei sem palavras.
#5
Mas que avançada está a ciência, que até os bombons caminham!
PIROPOS 4.0.
#1
Adorava ser o Facebook para me visitares todos os dias.
#2
Tu és o html do site minhavida.com.
#3
Que pitéu! Dava-te cinco estrelas no TripAdvisor.
#4
Queres ser o servidor da minha rede?
#5
Tu fazes do meu software um hardware.
Este livro contempla ainda os piropos brejeiros e os muito brejeiros, que não podem ser escritos nem ditos em voz alta e, como tal, foram omitidos desta lista para não se ferirem suscetibilidades…
Caso os queira ler, basta ir aqui.
E PORQUE HÁ PIROPOS QUE TAMBÉM SE OUVEM...
Tiro ao Álvaro, de Elis Regina & Adoniran Barbosa
Aqui fica uma música de 1980 que comprova que os piropos não só não são uma invenção recente, como também podem ser cantados. E ser bonitos.

Livros relacionados

Wook está a dar

Subscreva!