LIVRO DO MÊS: APRENDER A FALAR COM AS PLANTAS

Imagine uma planta carnívora. Sente-se preso e é assustador, certo?
Este novo romance de Marta Orriols é a perfeita analogia para essa sensação: a clausura de uma dor dilacerante.

As imprevisilidades dos acontecimentos mundanos encontram a dor e a revolta, e a protagonista, num exercício claro de funambulismo, desliza no fio com vista privilegiada para o tremendo abismo.

Paula Cid é uma neonatologista de 42 anos. Apaixonada pelo seu trabalho e mergulhada na rotina de um relacionamento de 15 anos, perde o companheiro num acidente poucas horas depois de ele a ter convidado para um almoço em que lhe disse que havia outra mulher na sua vida e ia sair de casa.

Numa vida despedaçada a este ponto, Paula terá que lidar não apenas com o luto, mas também o ressentimento e o rancor, sem a oportunidade de encontrar respostas imediatas.


Quando a morte deixa de pertencer aos outros, é preciso encontrar com cuidado um lugar para ela do outro lado do recife; porque, se não o fizermos, ela ocupará todo o espaço com absoluta liberdade.


Depois de Anatomia des les distàncies curtes, este é o primeiro romance de Orriols que a confirma como uma das escritoras espanholas mais promissoras da atualidade. Não deixe de ler.

Aprender a Falar com Plantas

Subscreva!