Hugo Gonçalves: «Se já fiz o luto? Isso não existe»

Hugo Gonçalves perdeu a mãe quando tinha 8 anos. Hoje, aos 42, e como os paliativos nunca chegaram, decidiu escrever um livro contando de que forma a morte o moldou quando a vida era tão necessária.

Este Filho da Mãe não procura «redenção, nem catarse, nem alívio». Lê-se (quase) de uma assentada, mas fica a reverberar connosco a partir de então e sempre que, hipotética ou realmente, pensamos na perda da nossa mãe.

É um memoir - testemunho pessoal do autor – que nos invade e nos sacode, mas aquilo que já sabemos, confirmamos: a morte custa, sobretudo, a quem fica. Porque «quem fica continua a amar aquilo que a morte tocou.»

Uma entrevista a não perder.
HUGO GONÇALVES EM ENTREVISTA AO WOOKACONTECE
«A ideia de que por não lermos um livro estamos a faltar com algo é pretensiosa e sobranceira»
CURIOSIDADES SOBRE O AUTOR
#1 Hugo Gonçalves já foi correspondente em Nova Iorque, Madrid e Rio de Janeiro
#2 Já praticou boxe (vamos acreditar que não é uma ameaça velada…!!)
#3 Tem uma cadela rafeira, a Amélia

Livros relacionados

Wook está a dar

Subscreva!