Autor da semana: Charles Bukowski

Herói de culto para uns, poeta maldito para outros. Descubra já estas 10 curiosidades sobre Charles Bukowski.
Charles Bukowski
O autor, Charles Bukowski
UM
Bukowski foi, sobretudo, um escritor autobiográfico. Num ambiente repleto de álcool, sexo e outros vícios, produziu mais de 45 livros de prosa e poesia que não deixam ninguém indiferente. Herói de culto para uns, poeta maldito para outros, Bukowski ou se ama ou se odeia - não há meio termo.
DOIS
Filho de uma alemã e de um norte-americano, Charles Bukowski nasceu na Alemanha, a 16 de agosto de 1920, e emigrou em tenra idade para os EUA, onde viveu praticamente a vida toda. Los Angeles é o principal cenário da sua obra.
TRÊS
O escritor germano-americano teve uma infância complicada, fruto de um pai violento e de uma crise aguda de acne que marcou o rosto do autor para sempre e, afastou, desde cedo, possíveis namoradas e amigos.
QUATRO
Aos 24 anos, Charles Bukowski já publicava em revistas e jornais de pequena tiragem, como o L. A. Free Press, mas só em 1960, quando John Martin da Black Sparrow Press lhe ofereceu 100 dólares por mês, é que Bukowski se dedica à escrita a tempo inteiro.
CINCO
Com 35 anos publica o seu primeiro romance, Correios (1971), inspirado na sua experiência como carteiro nos Serviços Postais norte-americanos, onde trabalhou durante uma década. Correios é o ponto de partida ideal para qualquer leitor que queira dar os primeiros passos no universo de Charles Bukowski.
SEIS
A fama de alcoólico inveterado persegue-o até aos dias de hoje. E, pela leitura do seu romance Pão com Fiambre, sabemos que foi introduzido nesse vício pelo seu amigo William Baldy (a personagem Eli La Crosse, no livro).
SETE
Bukowski oferece-nos um retrato da vida marginal e insana de Los Angeles. Na sua obra não há bons ou maus, há homens em busca de redenção por tuta-e-meia que apostam uma e outra vez nos cavalos errados e há vidas encalhadas por frustrações incuráveis. Bukowski escreveu com a honestidade dos que já nada têm a perder.
OITO
Realista, mas obsceno, inspirador, mas repugnante, com uma linguagem crua e violenta, desbocado, mas simultaneamente lírico, com Bukowski há sempre mais uma cerveja por abrir e uma mulher para seduzir. Genet e Sartre apelidaram-no de "melhor poeta na América”.
Capa de Pão com Fiambre, de Charles Bukowski
Capa de Pão com Fiambre, de Charles Bukowski
NOVE
O seu famoso alter-ego, Henry Chinaski, protagoniza cinco dos seus livros. E se Henry é o seu alter-ego em forma humana, os gatos são o seu alter-ego de 4 patas, sobre quem Bukowski escreveu: “são os meus mestres.”
DEZ
Em 1985 Bukowski casa com Linda Lee, com quem viveu nos subúrbios, rodeado de gatos, até 1994.
ONZE
Pulp foi escrito enquanto Bukowski lutava contra a doença de que viria a morrer, leucemia. É única obra que não é explicitamente biográfica e lê-se como se fosse uma despedida do autor aos seus leitores.
DOZE
Bukowski morre aos 73 anos, pouco tempo depois de terminar Pulp. Um ano antes da sua morte, o autor converteu-se ao budismo. No seu epitáfio lê-se: Don’t try.
TREZE
Mais de duas décadas do seu desaparecimento, a honestidade sem filtros de Bukowski continua a falar à loucura que espreita de dentro de cada um de nós.
Epitáfio de Charles Bukowski
Epitáfio de Charles Bukowski


Fonte: bukowski.net | www.independent.co.uk | www.theguardian.com

Livros relacionados

Wook está a dar

Subscreva!