Rugas

de Paco Roca; Tradução: Joana Neves

editor: Bertrand Editora
ESGOTADO OU NÃO DISPONÍVEL
VENDA O SEU LIVRO i
Emílio, um bancário reformado, sofre da doença de Alzheimer e é internado num lar de terceira idade. Rodeado de vários outros idosos, cada um com um quadro «clínico» distinto e com uma personalidade bem vincada, vai aprendendo as diversas estratégias para combater o tédio e a erosão da rotina. Ao mesmo tempo, Emílio e os seus companheiros vão tentando introduzir, num quotidiano marcado por medicamentos, refeições, «terapias ocupacionais» e sestas de duração indefinida, alguns vislumbres de encanto e alegria de viver.

«Onde Rugas verdadeiramente se confirma como um livro comovente (não pela lágrima fácil, mas antes pelo entendimento etimológico do termo, no sentido de abalar fortemente) é nesse espaço progressivamente em branco onde nada pode dar crédito as boas ideias de Catão sobre a velhice e onde tudo assegura um vazio, democrático e cruel, ao qual parecemos estar destinados.»
Sara Figueiredo Costa, Ler

«Paco Roca trata este tema com grandeza. Um livro que encanta, atrai e entretém… um puro feitiço melancólico, desde a magistral capa até à última página.»
Público

«Rugas é uma narrativa acerca da batalha contra o envelhecimento. Uma batalha sem armas, mas não isenta de lágrimas.»
Le Monde

«É de destacar o talento com que Paco Roca aborda o tema do envelhecimento, evitando o melodrama e com pinceladas de um humor delicioso.»
El País

Rugas

de Paco Roca; Tradução: Joana Neves

ISBN: 9789722525992
Editor: Bertrand Editora
Idioma: Português
Dimensões: 160 x 240 x 8 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 160
Tipo de produto: Livro
Classificação temática: Livros em Português > Banda Desenhada > Outros
EAN: 9789722525992
e e e e e

Vazia e triste, porém, poema.

André Pereira

Um lar de idosos é uma casa vazia e triste. Aqui, nesta história, é um poema, nunca deixando de ser uma casa vazia e triste. Emílio é velho e mora agora nesta casa, cheia de velhos e vazios como ele. Emílio não se lembra, pouco a pouco vai perdendo passado, vai esquecendo e vai deixando de existir. Mas vai lutando, tentando encontrar solução para o que não há, outro caminho para outro destino que não o único que existe. Uma luta triste, com sopa, medicamentos e solidões. Emílio tem o destino traçado, e Paco tem, nos traços, corações. Uma história bonita sobre o outono da vida, sobre a melancolia fatal da realidade. Vazia e triste, porém, poema.

e e e e e

Humor com sensibilidade

Tiago Rio

Sendo já fã do autor, foi com prazer que li mais este excelente trabalho. Para quem compreende de perto a realidade de ter um familiar a viver num lar, de ver as pessoas que tanto gostamos a perder as suas capacidades físicas e intelectuais, este livro diz muito. Mas ao invés de explorar a tristeza, Paco Roca decidiu abordar com humor essa fase tão difícil da vida. Porque uma dose certa de humor ajuda a encarar com ânimo, e aligeirar as tristezas do quotidiano.

e e e e e

BD ao mais alto nível!

António Serra

Poderia supor-se que esta história poderia ser "lamechas". Um assunto como este, o da 3ª idade, é pouco dado a grandes histórias. Este livro faz-nos reflectir para um aspecto social que tem um peso cada vez maior nas sociedades contemporâneas. Uma obra soberba que merece ser lida e... relida.

e e e e e

Indispensável

Inês L.

Um livro para quem quer compreeender a realidade da institucionalização. O grafismo e o humor facilitam a passagem da mensagem, sem a mascarar. Indispensável.

e e e e e

Surpreendente!

Paula Ramos

Trabalho num lar de idosos e fiquei muito surpreendida com a forma lúcida e ao mesmo tempo divertida como Paco Roca retrata a etapa final da vida humana; o retrato é fidedigno e dá que pensar. Recomendo, sobretudo a quem nunca meditou no assunto...

e e e e e

Tão bonito e tão pesado

Rita Oliveira

Esta é uma novela gráfica rara. Porque não fala de sexo, não fala de guerra, não fala de amor. Fala da velhice, dos velhos dos nossos dias e do que é viver num lar. A propósito do pai de um amigo a quem foi diagnosticada a doença de Alzheimer, Paco Roca descreve o que podem ser os últimos dias (ou os últimos anos) de tantos, tantos idosos. Alguns que a família deixa num lar porque não tem mesmo mais hipóteses, mas outros que a família deixa num lar como se num repositório de coisas velhas para que não quer olhar. É um livro pesado, sem dúvida, pelo tema que aborda, mas onde ainda se consegue encontrar algum sentido de humor pela mão de Miguel, o único idoso que por ali anda sem família e desprendido, mas que no fundo tem um bom coração. E é um livro bonito e bem desenhado, muito.

e e e e e

Rugas

Pedro Reis

Já li este livro e é muito bom, aconse-lho a toda a gente, principalmente a jovens como eu. Apesar disso o livro está cheio de piadas, mas para mim não foi grande coisa pois prefiro livros grandes e com muitas páginas, mas para quem não gosta muito de ler este é uma solução para fazer da leitura um dos seus hobbies.

e e E E E

A brincar, a brincar... fala-se de coisas sérias.

Luís Guia

A brincar falam-se de coisas muito sérias neste livro. Embora cheio de piadas gastas e clichés repetidos a história, é uma não história... ou seja, é o dia-a-dia de quem se julgou abandonado pelas gerações, e alcançado sombra negra da doença. Pelo meio temos os ingredientes indispensáveis para a história se cumprir, o dinheiro, a amizade, a esperança e o amor como condutores do bem e do mal. O livro não é assim tão surpreendente, contudo para quem não gosta de coisas com muitas letra acaba por ser interessante.

e e e e E

Inédito

Ana Pinto

Vi uma crítica sobre este livro na TV, onde informaram que iam fazer um filme baseado neste livro. Tive curiosidade e comprei o livro. Um tema inédito na bd, uma maneira leve e divertida para tratar um assunto muito sério, triste e emocional. Gostei bastante dos desenhos também. Recomendo.

e e e e e

Muito bom

LB

Retrata de forma divertida os problemas relacionados com o ocaso da vida humana. Para sorrir e reflectir.

Paco Roca

Paco Roca, nasceu em Valencia, em 1969, estudou Belas-Artes e trabalhou em publicidade, antes de abrir o seu próprio estúdio de ilustração. É considerado um dos maiores ilustradores, cartoonistas e guionistas espanhol, os seus trabalhos são largamente premiados, entre eles contam-se: A Casa; O Inverno do Desenhador; O Tesouro do Cisne Negro; Os Trilhos do Acaso (obra em 2 volumes); Andanças e Confissões de um Homem em Pijama; O Farol/O Jogo Lúgubre; Memórias de um Homem em Pijama. Rugas foi adaptado ao cinema em 2012, e o filme foi galardoado com 2 prémios Goya.

(ver mais)
Levoir
19,71€ 21,90€
portes grátis
30%
Levoir
13,52€ 20% + 10% CARTÃO
portes grátis
30%
Edições Asa
4,40€ 20% + 10% CARTÃO
30%
Edições Polvo
9,58€ 20% + 10% CARTÃO