O Silêncio de um Homem Só

de Manuel Jorge Marmelo

editor: Campo das Letras, abril de 2004
ESGOTADO OU NÃO DISPONÍVEL
VENDA O SEU LIVRO i

Grande Prémio de Conto "Camilo Castelo Branco", da Associação Portuguesa de Escritores, 2004.

Neste dia, porém, quando Luís Maria sentir a casa solidamente cercada pela noite, não é para a cama que dirigirá os passos. Virá à janela para olhar as estrelas, abrirá a porta - que ficará escancarada - depois de ter agarrado a corda que estava presa num prego pelo lado de dentro e sairá para a calçada, devagar, principiando a caminhar sem pressa entre as pequenas casas que empalidecerão ao luar. Terá esquecido o chapéu. Ao longe, haverá um cão uivando. Atravessará a vila na direcção do cemitério, ignorando o coreto, aconchegará o rolo de corda no ombro e respirará com força para sentir o cheiro da terra e o calor que dela se desprende nas noites de Verão.

"Pode funcionar como cartão-de-visita, resumo-mostruário da obra do autor".
Mário Santos, Público, Mil Folhas

"É interessante verificar que, entre os pastiches e variações lúdicas de temas ‘clássicos’, espreita sempre a cabeça do narrador, que é capaz de comentar, não só certas situações e traços de personagens, como os próprios mecanismos da ficção. É como se tudo o que Marmelo escreve fosse para ser lido em segundo grau - o que lhe permite exercer, com evidente gozo e proveito, a nobre arte da ironia".
José Mário Silva, Diário de Notícias

"Há livros assim, que ousam gritar os silêncios, revelando o lado inconfessável e sombrio da alma. ‘O Silêncio de um Homem Só’, o mais recente livro de Manuel Jorge Marmelo, é uma colectânea de quinze histórias, ou quinze corredores, ou nervos, desse exílio mudo, porém o único onde somos verdadeira e inteiramente sós. Esta leitura mostra-nos, também, desafiando-nos, o impulso criador da solidão e como com ele se constroem as asas da liberdade. Uma surpresa. Sobretudo, uma companhia preciosa para a solidão do nosso silêncio."
Teresa Sá Couto, "Kaminhos Magazine"

"Uma história em várias histórias, sempre com o mesmo à-vontade narrativo e sempre com a já costumeira dose de humor que Manuel Jorge Marmelo costuma emprestar à sua escrita. Campo de boa leitura, este! Um autor sempre a confirmar-se."
Magazine Artes

"O M.J.M. já o disse várias vezes, é um narrador muito subestimado, injustamente subestimado; estes contos são muito bons e merecem encontrar leitores - a sua língua ecoa por corredores de festa e de euforia, tanto como por horas de absoluta preciosidade, como se às vezes aparecesse um verso a quebrar a ideia de prosa. Mais uma vez, um bom livro do Jorge".
Francisco José Viegas, blog Aviz

O Silêncio de um Homem Só

de Manuel Jorge Marmelo

Propriedade Descrição
ISBN: 9789726108696
Editor: Campo das Letras
Data de Lançamento: abril de 2004
Idioma: Português
Dimensões: 135 x 210 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 120
Tipo de produto: Livro
Coleção: Campo da Literatura
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Contos
EAN: 9789726108696
Idade Mínima Recomendada: Não aplicável
Manuel Jorge Marmelo

Manuel Jorge Marmelo nasceu em 1971, na cidade do Porto.
Estreou-se na literatura em 1996 e publicou, de então para cá, em Portugal e não só, romances, crónicas, contos e livros infantis, destacando-se os romances Uma Mentira Mil Vezes Repetida, editado em 2011, que conquistou o prestigiado Prémio Literário Casino da Póvoa/Correntes d'Escritas 2014; Macaco Infinito, de 2016; Somos Todos Um Bocado Ciganos, de 2012; e o livro O Silêncio de um Homem Só, distinguido em 2005 com o Grande Prémio do Conto Camilo Castelo Branco. O romance O Tempo Morto É Um Bom Lugar, de 2014, foi um dos três finalistas do Livro do Ano da Time Out Lisboa.

(ver mais)
Romance Negro e Outras Histórias

Romance Negro e Outras Histórias

10%
Campo das Letras
12,95€ 10% CARTÃO
Mandrake

Mandrake

10%
Campo das Letras
12,95€ 10% CARTÃO