Conflito e Unidade no Neo-Realismo Português

Arqueologia de uma problemática

de António Pedro Pita

editor: Campo das Letras, abril de 2002
ESGOTADO OU NÃO DISPONÍVEL
VENDA O SEU LIVRO i
Os textos que constituem o presente volume foram publicados dispersamente desde 1979, mas propõem uma hipótese interpretativa global para o que se chamou neo-realismo. Essa hipótese assenta, por um lado, nos modos de recepção do marxismo e, por outro, no trabalho da compatibilização desse(s) marxismo(s) com uma prática artistica que se pretendia revolucionária.
A investigação desenvolvida a partir de uma tal hipótese conduziu a algumas conclusões, certamente provosórias mas conformadoras de novas análises de aspectos parcelares no interior do(s) neo-realismo(s) e, sobretudo, de uma concepção global porventura mais ampla e mais precisa da própria noção de neo-realismo: o espaço estético, político e filosófico neo-realista nasceu e permaneceu aberto pela tensão entre duas concepções extremas dos elementos constituintes daquele duplo processo.
Estamos, de facto, em presença de tomadas de posição divergentes na arte, na cultura e no marxismo - mas (dificilmente) unificadas pelos efeitos de uma sobredeterminação política.

Conflito e Unidade no Neo-Realismo Português

Arqueologia de uma problemática

de António Pedro Pita

Propriedade Descrição
ISBN: 9789726105992
Editor: Campo das Letras
Data de Lançamento: abril de 2002
Idioma: Português
Dimensões: 160 x 240 x 30 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 304
Tipo de produto: Livro
Coleção: Campo da Literatura/Ensaio
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Ensaios
EAN: 9789726105992
Idade Mínima Recomendada: Não aplicável
António Pedro Pita

António Pedro Pita, Professor catedrático (Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra/Departamento de Filosofia, Comunicação e Informação). Investigador do Centro de Estudos Interdisciplinares do Século XX/UC, do qual foi Coordenador Científico. Diretor Científico do Museu do Neo-Realismo (2014-2017).Delegado Regional da Cultura do Centro (2005-2007). Diretor Regional de Cultura do Centro (2007-2011). Presidente da Direção da Associação de Professores de Filosofia (1988-1992; 1998-2000).Trabalha nas áreas da filosofia (estética e filosofia política) e da cultura contemporânea.

(ver mais)