Agostinho Ricca Arquitetura, Obra e Desenho

Architecture, Work and Design

de Agostinho Ricca

editor: Uzina Books
ESGOTADO OU NÃO DISPONÍVEL
VENDA O SEU LIVRO i
Memória de arquivo e investigação de Agostinho Ricca, das iniciativas que decorreram no ano do centenário de nascimento do arquiteto. O livro documenta as exposições "Arquitetura e Obra" e "Arquitetura e Desenho" e é complementado com textos de investigação académica e testemunhos do próprio e de quem com ele privou.

"As iniciativas perpetuadas neste livro expressam a vontade de continuar a trabalhar sobre o espólio do arquiteto e apelar à preservação do seu legado." p.7

"Nesse percurso de 70 anos, Ricca permanece um livre-pensador, apaixonado, intenso e também por isso avesso a alguns compromissos sociais ou profissionais onde não reconhece sentido. A sua obra saberá manter-se atenta à circunstância cultural e social do homem para quem projeta, mas também crítica e por isso resistente aos códigos estéticos ou ideológicos dominantes em cada momento. Talvez isso explique o seu isolamento progressivo " JFG p. 163

“Agostinho Ricca, pela sua originalidade e pela sua frontalidade, era um homem livre.
A sua arquitetura, fora dos cânones habituais, era a de um permanente e inquieto criador de formas, incansável no seu propósito. Deixa-nos uma obra vasta que marcará para sempre a história da arquitetura portuguesa.” JR p. 33

Agostinho Ricca Arquitetura, Obra e Desenho

Architecture, Work and Design

de Agostinho Ricca

ISBN: 9789898456878
Editor: Uzina Books
Idioma: Português
Dimensões: 299 x 238 x 19 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 228
Tipo de produto: Livro
Classificação temática: Livros em Português > Arte > Arquitetura
EAN: 9789898456878
Agostinho Ricca

Agostinho Ricca estudou Arquitetura na Escola Superior de Belas-Artes do Porto (ESBAP), onde recebeu formação do arquiteto Marques da Silva, adquirindo a formação clássica das linguagens do fim do século XIX e princípio do século XX. Ainda na ESBAP, obteve o 1.° Prémio do Instituto da Alta Cultura para uma bolsa de estudo em Itália, mas foi afastado por informação política desfavorável.

Concluído o curso de Arquitetura, iniciou o estágio no gabinete do arquiteto Januário Godinho, que estabeleceu a transição da referência do classicismo para o moderno, marcada por Willem Marinus Dudok e Frank Lloyd Wright. No início da sua carreira trabalhou com o professor Rogério de Azevedo na Direção-geral dos Edifícios e Monumentos Nacionais, tendo colaborado no restauro do Paço dos Duques de Bragança, em Guimarães.

Em 1943 começou a exercer a atividade de arquiteto como profissional liberal. Trabalhou no gabinete de urbanismo da Câmara Municipal do Porto, tendo colaborado com o professor arquiteto Giovanni Muzio no primeiro Plano de Urbanização da Cidade do Porto.

Em 1953 foi convidado pelo arquiteto Carlos Ramos como docente da ESBAP de onde acabou por ser afastado, por motivos políticos, em 1959, só tendo sido readmitido em 1977.

Demarcando-se do ascetismo racionalista de Corbusier que começava a vicejar em arquitetos portuenses da sua geração como Viana de Lima e Arménio Losa, a sua obra integra valores organicistas da arquitetura finlandesa de Alvar Aalto e abre-se, já na década de 1960 e 70, na sua obra da maturidade, para os novos referenciais da arquitetura europeia marcada então por Carlo Scarpa e Jean Nouvel.

Agostinho Ricca foi membro fundador da O.D.A.M. – Organização dos Arquitectos Modernos – e, em 1947 e 1951, participou na exposição daquela organização realizada no Ateneu Comercial do Porto. Participou na Bienal Internacional de Arte de São Paulo em 1952 e na "Exposição de Arquitectura Portuguesa Contemporânea: Anos 60 - Anos 80", na Fundação de Serralves em 1991.

(ver mais)