10% de desconto

A Doença e as Mortes dos Reis e Rainhas na Dinastia de Bragança

de José Barata

editor: Verso de Kapa, outubro de 2012
A morte do rei constituiu, sempre, um fenómeno de grande impacto social e político, sobretudo se ocorria em circunstâncias trágicas ou se punha em risco o curso da história, como aconteceu no caso de D. Carlos I.
A dinastia de Bragança reinou em Portugal, entre 1640 e 1910, e por ela passaram 14 cabeças coroadas de ambos os sexos, num percurso político-social conturbado, que incluiu massacres, revoluções, guerras civis, exílios e regicídios.
A mortalidade infanto-juvenil marcou presença dramática e constante na marcha genealógica da dinastia. A morte precoce ceifou a vida à maioria dos varões primogénitos, príncipes herdeiros por direito, impedindo-os de atingir o trono.
É a lendária «Maldição dos Bragança», um tenebroso anátema lançado à família real por um frade mendicante a quem D. João IV terá recusado esmola. Talvez por isso o espectro do sofrimento tenha estado sempre tão presente no seio desta família.
Apesar dos desvelados cuidados médicos, apenas três monarcas brigantinos ultrapassaram os 60 anos de idade. Os grandes flagelos da época como a sífilis, a tuberculose e a febre tifoide, a patologia vascular cerebral, a loucura e a morte violenta atormentaram a última dinastia, cujo trono ruiu há 100 anos, como consequência indireta do trágico fim do seu penúltimo caudilho.

A Doença e as Mortes dos Reis e Rainhas na Dinastia de Bragança

de José Barata

Propriedade Descrição
ISBN: 9789898406545
Editor: Verso de Kapa
Data de Lançamento: outubro de 2012
Idioma: Português
Dimensões: 159 x 230 x 13 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 160
Tipo de produto: Livro
Classificação temática: Livros em Português > História > História de Portugal
EAN: 9789898406545
e e e e E

Interessante

DF

Um livro, de leitura muito fácil, escrito por um médico de medicina interna, com um interessante resumo dos reinados da Dinastia de Bragança e uma abordagem à saúde dos monarcas. Uma interpretação da doença que os levou à morte numa dinastia com mais de um regicídio.

e e e e E

Gostei!

Maria Teixeira

Um relato histórico sobre a ultima dinastia reinante em Portugal. Leitura fácil e agradável!

e e e e e

A Trágica Dinastia

Aldina M

A última dinastia dos monarcas portuguesas, a Dinastia de Bragança, é recordada hoje como um período de grande instabilidade politica. A par disso, é também lembrada como a trágica dinastia, uma vez que enterrou muitos infantes e reis, todos eles, cedo de mais. Desde a "maldição dos Bragança", ao regicídio de D. Carlos I, foram vários os episódios de verdadeira consternação cada vez que o trono português ficava de novo vazio. Este livro relata os pormenores ligados às causas de morte da Dinastia de Bragança. Uma leitura interessante e única pela sua particularidade. Recomendo.

e e e E E

Um outro lado...

Marta Coutinho

... da história da última dinastia da monarquia portuguesa! Um relato histórico interessante e diferente!

José Barata

José Barata Nasceu em Pampilhosa da Serra, em 1956. Licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, em 1981, e especialista de Medicina Interna desde 1991. É diretor do Serviço de Medicina do Hospital de Vila Franca de Xira e professor auxiliar convidado da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa. Dedica-se à investigação na área da história e da genealogia, tendo especial interesse pela história da medicina portuguesa.

(ver mais)