A Arte de Ser Tigre

de Ana Luísa Amaral

editor: Gótica, abril de 2003
ESGOTADO OU NÃO DISPONÍVEL
VENDA O SEU LIVRO i
Este é o oitavo título de poesia de Ana Luísa Amaral (n. 1956) , que Eduardo Pitta (Ler, nº 57) classifica como "a mais consistente revelação da poesia portuguesa nos anos de 1990". E acrescenta: "uma selecção de vinte ou trinta poemas dos [...] livros que publicou bastaria para colocar o seu nome na primeira linha da poesia portuguesa da segunda metade do século XX".
Para além da poesia, Ana Luísa Amaral, escreve contos infantis e tem várias publicações académicas, em Portugal e no estrangeiro (é professora na Faculdade de Letras do Porto), e colabora em várias publicações, nomeadamente a Colóquio/Letras.

" Este livro tem de ser lido como uma sequência narrativa. Abre-se com três poemas, que correspondem ao conjunto intitulado 'Três Estações'. O poema final é 'A quarta estação' e tem por título 'A mais perfeita imagem'. No interior, como num extenso parêntesis, temos a secção que dá o nome ao livro, 'A Arte de Ser Tigre', e ainda uma outra secção, 'Inversos'."
Eduardo Prado Coelho, Público, Mil Folhas

A Arte de Ser Tigre

de Ana Luísa Amaral

Propriedade Descrição
ISBN: 9789727920969
Editor: Gótica
Data de Lançamento: abril de 2003
Idioma: Português
Dimensões: 130 x 210 mm
Encadernação: Capa mole
Páginas: 72
Tipo de produto: Livro
Classificação temática: Livros em Português > Literatura > Poesia
EAN: 9789727920969
Idade Mínima Recomendada: Não aplicável
Ana Luísa Amaral

Ana Luísa Amaral nasceu a 5 de abril de 1956, em Lisboa. Autora de mais de três dezenas de livros, entre poesia, teatro, ficção, infantis e de ensaio, a sua obra está traduzida e publicada em diversos países. Obteve várias distinções e prémios em Portugal e no estrangeiro, como a Medalha da Cidade de Paris, a Medalha de Ouro da Câmara Municipal do Porto, por serviços à Literatura, o Prémio Literário Correntes d’Escritas, o Premio de Poesía Fondazione Roma, o Grande Prémio de Poesia da APE, o Prémio PEN de Ficção, o Prémio Vergílio Ferreira, ou, ainda, o Prémio Rainha Sofia de Poesia Iberoamericana. Traduziu diferentes poetas, como Emily Dickinson, William Shakespeare ou Louise Glück. Foi professora jubilada da Faculdade de Letras do Porto e membro sénior do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa, onde trabalhou nas áreas de poéticas comparadas e estudos feministas. Morreu a 5 de agosto de 2022.

(ver mais)
Mundo

Mundo

20%
Assírio & Alvim
11,52€ 14,40€
O Olhar Diagonal das Coisas

O Olhar Diagonal das Coisas

10%
Assírio & Alvim
40,00€ 10% CARTÃO
portes grátis