Wook.pt - Portugal, a Flor e a Foice

Portugal, a Flor e a Foice (eBook)

de José Rentes de Carvalho 

avaliação dos leitores ( 2 comentários)
Opções de compra
10,99€
Disponibilidade Imediata
Ebook para wook reader
LER
Sinopse

No ano em que se comemora o 40.º aniversário da Revolução dos Cravos, a publicação de Portugal, a Flor e a Foice, até aqui inédito em Portugal, promete dar que falar.
Escrito em 1975, em cima dos acontecimentos que então convulsionavam Portugal (e que eram acompanhados com entusiasmo e apreensão pela Europa e o resto do Mundo), Portugal, a Flor e a Foice é a observação pessoal que um português culto e estrangeirado faz do seu país em mudança.
Nesta apreciação aguda e de tom sempre crítico, todos os mitos da História Portuguesa são, senão destruídos, pelo menos questionados: o Sebastianismo, os Descobrimentos, Fátima; denunciadas instituições como a Monarquia e a Igreja; e impiedosamente escalpelizado não apenas o antigo regime mas também, e sobretudo, o 25 de Abril. Com acesso a círculos restritos nos anos que antecederam e sucederam a Abril de 1974, e a documentos ainda hoje classificados, J. Rentes de Carvalho faz uma História alternativa da Revolução e das suas figuras de proa, em que novos factos e relações de poder se conjugam num relato sui generis, revelador e, no mínimo, desconcertante.

  • Forte, crítico e tira algumas vendas sobre o que é Portugal
    Carlos Faria | 17-05-2015

    “Portugal a Flor e a Foice” , escrito em 1975, começa por mostrar de que na história de Portugal não houve os heróis como se aprende nas escolas: o povo sempre foi vítima dos seus chefes oportunistas e medíocres desde D. Afonso Henriques até à Revolução dos Cravos, e por isso, até à conclusão da obra, o autor não perspetivava um futuro auspicioso para os Portugueses então tão esperançados na revolução. Para quem sofre de soberba nacionalista lusa, este livro será um choque, e para quem sofre do complexo de inferioridade nacionalista, esta obra agudizará este problema. Aprendi coisas da história de Portugal, sobretudo do século XX, mas Rentes de Carvalho não tem tolerância a nenhum líder, de que o povo foi vítima. Há uma dose, que penso excessiva, de crítica das personagens nacionais. Ma o livro tem a virtude de não pintar o início do atual regime democrático numa perspetiva idealista e sem mácula do bem-intencionado do espírito de Abril e isso permite compreender muito pelo que atualmente estamos a passar 41 anos depois. Um murro no estômago por dizer aquilo que poucos ousam escrever sobre o início do atual regime democrático em Portugal e por este aspeto vale a pena ler.

  • Portugal, a Flor e a Foice
    Jorge Navarro | 19-04-2014

    “Portugal, a Flor e a Foice” de José Rentes de Carvalho foi publicado inicialmente na Holanda em 1975 numa altura em que o escritor tinha 45 anos de idade. Partindo de algumas obras de referência da historiografia portuguesa de então, de jornais portugueses da segunda metade do século XX, e de outras publicações estrangeiras, José Rentes de Carvalho passa a História de Portugal a pente fino de forma lapidar não poupando críticas aos governantes que o país tem tido desde a sua fundação até sensivelmente outubro de 1975. Trinta e nove anos depois da sua publicação, “Portugal, a Flor e a Foice” é editado no nosso país e será certamente um livro que com esta distância de tempo ainda irá incomodar muitas pessoas que se por um lado fizeram parte do regime ligado ao Estado Novo, também acabaram por desempenhar um papel importante no período após o restabelecimento da liberdade na sequência do 25 de Abril de 1974. Com uma visão crítica reflexo de um olhar atento, José Rentes de Carvalho levanta sistematicamente duas questões ao longo de toda a obra, a primeira tem a ver com a incompetência e falta de preparação dos governantes portugueses desde o tempo da monarquia até 1975 que nunca souberam apostar e desenvolver verdadeiramente o país do ponto de vista económico criando uma sociedade mais justa e dinâmica e a segunda, como consequência dos aspetos anteriores, obrigou sucessivamente os portugueses a tentarem a sua sorte através da emigração, fenómeno que está associado à população portuguesa sobretudo desde os Descobrimentos a partir do século XV. O que é verdadeiramente surpreendente em “Portugal, a Flor e a Foice” é a linguagem utilizada dando a sensação de que o livro foi escrito recentemente, no seguimento da atual conjuntura de depressão económica e social que o país vive que, de resto, tem sido uma constante desde o início da nacionalidade. Ler hoje “Portugal, a Flor e a Foice” leva-nos a questionar o que terá mudado em Portugal para que ao longo de séculos sucessivos continuarmos a praticar os mesmos erros que têm sempre as mesmas consequências e as mesmas vítimas, os mais pobres de entre a população. Aqui, quando se refere a mudar é efetivamente ao nível do modo de pensar ao ponto de o leitor ao longo da obra compreender que as principais mudanças que têm ocorrido raramente têm os portugueses como principal foco, mas sim a satisfação dos interesses privados de uma minoria. Esta questão é tanto mais visível à medida que “Portugal, a Flor e a Foice” transita da ditadura salazarenta para a democracia periclitante e nervosa em que muitas das altas individualidades que tanto apoiaram e defenderam o opressor acabaram por vir a desempenhar um lugar cativo no pós-25 de Abril ao ponto de à boa maneira provinciana (reflexo ainda medieval) cada um tenta obter o seu “cadinho” de poder sobre terceiros, uma maioria analfabeta e ignorante e facilmente manipulada. Passados 40 anos do fim da ditadura é lícito questionar “a quem tem servido a restauração da democracia?” quando nos dias que correm assistimos a verdadeiras nódoas políticas que mancham e ferem a liberdade e os direitos dos cidadãos que com tanto custo foram adquiridos e, em consequência disso, deparamo-nos com uma fuga incessante da população ativa para fora do país não esquecendo que atualmente, e ao contrário de outros períodos da História que o país viveu, atualmente são precisamente as pessoas mais qualificadas e mais jovens que estão a abandonar Portugal em virtude de não vislumbrarem perspetivas futuras. Se de acordo com José Rentes de Carvalho a revolução de 1974 não foi verdadeiramente a fundo por falta de coragem e seriedade necessárias por parte de quem tinha o poder em mãos, não é de estranhar que ainda vejamos murais alusivos ao 25 de Abril com slogans do tipo “Ainda há muito Abril por cumprir”. Passados praticamente 40 anos da sua publicação, mudaria José Rentes de Carvalho alguma coisa em “Portugal, a Flor e a Foice”? Excertos: "De um ponto de vista social, a emigração portuguesa constitui a manifestação de uma forma de escravidão que subsiste ainda hoje. De um ponto de vista ético, a emigração portuguesa significa a negação constante do direito mais elementar da pessoa: o direito à vida no próprio país. De um ponto de vista político, a emigração supõe a renúncia à revolta." “Será que o destino de um povo, de um país, seja coisa que se compare a uma conta de merceeiro? Na realidade portuguesa de hoje – para nos limitarmos a ela – será válido o raciocínio de que, porque somos muitos, somos mais fortes e melhores? Um país – e ao escrever isto não tenho a impressão de anunciar novidade ou descobrir coisa semelhante à pólvora – não pode ser propriedade de só uns quantos mesmo muitos, uma reserva de eleitos, um negócio entre compinchas.” “O povo, com o seu secular bom senso, ri-se das teorias, das modas políticas, das análises grotescas com que pretendem estudá-lo, moldá-lo e explicá-lo. O que vê e sente di-lo na linguagem simples do humor.” “Um momento, durante os primeiros meses que se seguiram ao 25 de Abril, houve a esperança de que realmente alguma coisa iria mudar. O Portugal revolucionário ia ser exemplo, um passo em frente para uma Europa nova, o país cuja sociedade garantiria a cada cidadão um lugar digno. Mas quê? Em fins de 1975 as elites de agora são as mesmas de ontem, acrescentadas de uns poucos que, hábeis, subindo a tempo, ocuparam um lugar; diminuídas temporariamente da meia dúzia que, no estrangeiro, confortavelmente, aguarda dias melhores que muito certamente voltarão. Tal como na velha República de 1910, em que os ministros foram quinhentos, interessa ser ministro, garantir as benesses do amanhã.” “Mas pela primeira vez em meio século há liberdade, e a esperança pequenina, mas real, de dividir por todos aquele muito que era de poucos. Porém, para resguardo, e porque a liberdade e a esperança de momento são recentes e frágeis, dá vontade de lhes pôr ao lado o letreiro que às vezes se encontra nos jardins: «É favor não pisar. Semeado de fresco».”

Portugal, a Flor e a Foice
ISBN: 9789897221651Edição ou reimpressão: Editor: Quetzal EditoresIdioma: PortuguêsPáginas da versão em papel deste livro: 240Tipo de Produto: eBook Formato: ePUB i Classificação Temática: eBooks em Português > Literatura > Ensaios
X
Coloque aqui o seu comentário
Portugal, a Flor e a Foice
a sua avaliação:
X
Obrigado pela sua contribuição!

O seu comentário foi enviado para validação.

Nota:
A WOOK reserva-se ao direito de não validar textos que não se foquem na análise do conteúdo do livro ou produto. Caso pretenda colocar alguma questão sobre o artigo deverá fazê-lo através do Centro de Contacto.
X
imagem
X
alerta de artigo novamente disponível

De momento, este produto não se encontra disponível no fornecedor. Caso o mesmo volte a ficar disponível, poderemos notifica-lo, bastando para tal que nos indique o seu endereço de email.

X
O seu pedido foi registado com sucesso.
Caso este produto fique disponível, será alertado por email
X
wook deve saber
Este eBook pode ser lido em qualquer dispositivo com browser, sem necessidade de fazer o download de qualquer software ou de possuir qualquer tipo de equipamento específico de leitura.
Após a compra, o eBook é disponibilizado de imediato na sua Biblioteca Wook, onde poderá ler e organizar todos os seus eBooks e à qual poderá aceder a partir do site WOOK ou da nossa aplicação (APP).
A versão web da Biblioteca Wook está otimizada para as versões mais recentes dos browsers Google Chrome, Internet Explorer, Safari, Firefox e Edge.
Para otimizar o acesso à sua Biblioteca Wook e ter acesso à opção de leitura em modo offline (sem ligação à internet) deverá instalar a nossa APP de leitura:
X
wook deve saber
Este eBook está encriptado com DRM (Digital rights management) da Adobe e é aberto na aplicação de leitura Adobe Digital Editions (ADE) ou em outras aplicações compatíveis.
Após a compra, o eBook é de imediato disponibilizado na sua área de cliente para efetuar o download.

Para ler este eBook num computador instale a aplicação Adobe Digital Editions.
Antes de instalar o Adobe Digital Editions, veja aqui o vídeo de ajuda:
Para ler este eBook em tablet e smartphone instale a aplicação Adobe Digital Editions para IOS ou Android.
X
wook deve saber
O PDF é um formato de arquivo digital desenvolvido pela Adobe e que disponibiliza uma imagem estática das páginas do livro e, independentemente do dispositivo de leitura, não redimensiona o texto ao tamanho do ecrã do dispositivo.
X
wook deve saber
O ePUB é um formato que proporciona uma excelente experiência de leitura dado que permite o redimensionamento do texto ao ecrã do dispositivo de leitura, aumentar ou diminuir o tamanho do texto, alterar o tipo de fonte, entre outras funcionalidades
X
eBook para eWook Reader
Portugal, a Flor e a Foice de José Rentes de Carvalho 
Está a comprar um eBook em formato ePub para leitura no eWook reader, uma solução de leitura que permite ler os seus livros nos seguintes dispositivos: no PC, iPad, iPhone ou dispositivos com sistema operativo Android. Mesmo sem ligação à internet!

Consulte a lista de compatibilidades na ajuda.
X
recomendar
Portugal, a Flor e a Foice de José Rentes de Carvalho 
Para recomendar esta obra a um amigo basta preencher o seu nome e email, bem como o nome e email da pessoa a quem pretende fazer a sugestão. Se quiser pode ainda acrescentar um pequeno comentário, de seguida clique em enviar o pedido. A sua recomendação será imediatamente enviada em seu nome, para o email da pessoa a quem pretende fazer a recomendação.

A sua identificação:

A identificação da pessoa a quem quer recomendar este titulo:

Se pretende enviar esta recomendação para mais de um endereço de e-mail, separe na caixa anterior os endereços com ",". Ex: abc@abc.pt,xyz@xyz.pt

X
A sua recomendação foi enviada com sucesso!
X
Ocorreu um erro a obter a informação! Por favor tente mais tarde.
X
não encontrou wook procura?
Nós procuramos por si!

A sua identificação:

A identificação do livro que procura:

O seu pedido foi enviado com sucesso!
X
envie esta lista aos seus amigos
lista de desejos

A identificação da pessoa a quem quer enviar esta lista:

X
A sua lista de compras foi enviada com sucesso para .
X
selecione o livro adotado:
X
wook deve saber


Oferta de portes válida para entregas em Portugal Continental, em encomendas de valor igual ou superior a 15€ e devolução, em cartão Wookmais, do valor debitado de portes em encomendas de valor inferior a 15€, para envios em CTT Expresso Dia ou Rede Pickup.

Oferta de Portes válida para entregas nos Açores e Madeira, em todas as encomendas enviadas por CTT Expresso Clássico – Ilhas. Ofertas de portes válidas para encomendas até 10 kg.

Promoção válida para encomendas de livros não escolares registadas até 31/12/2017. Descontos ou vantagens não acumuláveis com outras promoções.
X
wook deve saber


A devolução do valor dos portes de envio, em cartão Wookmais, será efetuada 18 dias após a faturação. Oferta válida para uma encomenda com entrega em Portugal.
X
wook deve saber


EM STOCK – ENVIO IMEDIATO
Se a sua encomenda for constituída apenas por produtos com esta disponibilidade e for paga até às 16 horas de um dia útil, será processada de imediato e enviada para o correio no próprio dia. Encomendas pagas após as 16 horas passarão para o processamento do dia útil seguinte. Esta disponibilidade apenas é garantida para uma unidade de cada produto e até 15 minutos após o registo da encomenda.

ENVIO ATÉ X DIAS
Esta disponibilidade indica que o produto não se encontra em stock e que demorará x dias úteis a chegar do fornecedor. Estes produtos, especialmente as edições mais antigas, estão sujeitos à confirmação de preço e disponibilidade de stock no fornecedor.

PRÉLANÇAMENTO
Os produtos com esta disponibilidade têm envio previsto a partir da data de lançamento.

DISPONIBILIDADE IMEDIATA
Tipo de disponibilidade associada aos eBooks, que são disponibilizados de imediato, após o pagamento da encomenda, na sua biblioteca.

Para calcular o tempo de entrega de uma encomenda deverá somar à disponibilidade mais elevada dos artigos que está a encomendar o tempo de entrega associado ao tipo de envio escolhido.

X
a sua lista de desejos encontra-se vazia
Adicione à sua lista de desejos todos os produtos que deseja comprar mais tarde, envie-a aos seus amigos antes do seu aniversário, Natal ou outras datas especiais - quem sabe se eles o surpreendem!
Seja informado sobre promoções destes produtos
X
Ocorreu um erro
Por favor tente novamente mais tarde.
X
atingiu o limite máximo de dispositivos autorizados
Por favor, aceda à area de cliente para gerir os dispositivos ativos.
X
Temos pena de o ver partir!
Pode voltar a subscrever as nossas newsletters a qualquer momento, na sua área de cliente em "Newsletters".
Junte-se à comunidade wook nas redes sociais:
X
wook deve saber


WOOK É O CHECKOUT EXPRESSO?
Esta modalidade de checkout permite-lhe comprar em dois cliques, seguindo diretamente para a confirmação de encomenda.

COMO FUNCIONA?
A encomenda é pré-preenchida com os dados que habitualmente utiliza - morada faturação, morada de entrega, forma de envio e tipo de pagamento. Para finalizar o processo, necessita apenas de confirmar os dados.

POSSO UTILIZAR OS MEUS VALES?
Vales e outros descontos que se encontrem no prazo de validade, serão igualmente considerados automaticamente na encomenda.

CONSIGO ALTERAR OS DADOS DA ENCOMENDA?
Sim. Antes de confirmar, tem ainda a possibilidade de alterar todos os dados e opções de compra.

EXCEÇÕES
O botão do Checkout Expresso só será visível se:
  • Selecionar previamente, na Área Cliente, as moradas habituais de envio e de faturação;
  • Associar uma conta wallet, quando a morada de envio selecionada é no estrangeiro;
  • Não incluir artigos escolares na encomenda.