A Relíquia eBook

de Eça de Queiroz

Livro eBook
editor: Nova Delphi
A Relíquia foi escrita em 1887. Mas, em 2010, mergulhados numa profundíssima crise da Igreja e da sociedade, não é consumidos pelas "incertezas da Inteligência" e angustiados pelos "tormentos do Dinheiro" que continuamos? Quando do que mais se precisa é do confronto com "a nudez forte da verdade" e com "uma lição lúcida e forte (...)".

A Relíquia

de Eça de Queiroz

ISBN: 9789898407085
Editor: Nova Delphi
Idioma: Português
Páginas: 280
Tipo de produto: eBook
Formato: ePUB i
Coleção: Mnemosine - Literatura Clássica
Classificação temática: eBooks em Português > Literatura > Romance eBooks em Português > Literatura > Ficção
EAN: 9789898407085
e e e e e

Um livro que é uma verdadeira relíquia

Patrícia Mendes

Excelente livro, uma história de época e tão actua ainda assim. Repleto de humor e que nos faz sorrir. Vale a pena ler e reler.

e e e e E

uma comédia que vale a pena!

Luís Nuno Barbosa

Um livro que, bem ao estilo de Eça de Queirós, retrata e satiriza uma sociedade conservadora e beata, com uma fantástica e inesperada comédia.

Eça de Queiroz

Eça de Queiroz nasceu a 25 de novembro de 1845 na Póvoa de Varzim e é considerado um dos maiores romancistas de toda a literatura portuguesa, o primeiro e principal escritor realista português, renovador profundo e perspicaz da nossa prosa literária.
Entrou para o Curso de Direito em 1861, em Coimbra, onde conviveu com muitos dos futuros representantes da Geração de 70. Terminado o curso, fundou o jornal , em 1866, órgão no qual iniciou a sua experiência jornalística. Em 1871, proferiu a conferência «O Realismo como nova expressão da Arte», integrada nas Conferências do Casino Lisbonense e produto da evolução estética que o encaminha no sentido do Realismo-Naturalismo de Flaubert e Zola. No mesmo ano iniciou, com Ramalho Ortigão, a publicação de As Farpas, crónicas satíricas de inquérito à vida portuguesa.
Em 1872 iniciou a sua carreira diplomática, ao longo da qual ocupou o cargo de cônsul em Havana, Newcastle, Bristol e Paris. Foi, pois, com o distanciamento crítico que a experiência de vida no estrangeiro lhe permitiu que concebeu a maior parte da sua obra romanesca, consagrada à crítica da vida social portuguesa e de onde se destacam O Primo Bazilio, O Crime do Padre Amaro, A Relíquia e Os Maias, este último considerado a sua obra-prima. Morreu a 16 de agosto de 1900, em Paris.

(ver mais)
eBook
Porto Editora
9,90€ 11,00€
Fábula
11,66€ 12,95€
eBook
INCM – Imprensa Nacional Casa da Moeda
7,50€ 10% CARTÃO
eBook
Bertrand Editora
9,99€ 10% CARTÃO